Busca  
  Entrevistas   
Conteúdos para professores  

Sete bolgs e 1 milhão de ideias

Quando você começou a se interessar por tecnologia educacional?

"Comecei a me interessar por tecnologia educacional em 1999 quando me especializei em Informática na Educação pela Universidade Federal de Lavras, MG. Logo em seguida em 2000 fui convidada pelo Instituto Francisca de Souza Peixoto para coordenar um projeto de inclusão digital. As ideias dos envolvidos eram muito parecidas com as minhas porque desde o início já percebíamos que as tecnologias deveriam ser usadas para a construção do conhecimento e não só como ferramenta de trabalho.

O ponto alto do nosso trabalho são as tecnologias aplicadas à educação, mas completamos o projeto com ações de inclusão digital para funcionários da Companhia Industrial Cataguases, mantenedora do Instituto, assim como seus filhos, terceira idade e cidadãos portadores de necessidades especiais. Com estas aulas somam-se 1200 pessoas atendidas durante a semana.

Além dos trabalhos no Instituto Francisca de Sousa Peixoto sou professora nas Faculdades Integradas de Cataguases, onde oriento futuros professores a utilizar as tecnologias na Educação.

Em 2005 descobri os blogs. Tenho sete. Cinco em que trabalho com meus alunos e colaborativamente com alunos de outras cidades e estados, e dois pessoais onde disponibilizo meus projetos e tiro dúvidas dos professores.

No Blog Escrevendo com Escritor apresentamos o autor, sua biografia e obra. Em seguida ele começa uma história e as crianças dão continuidade. Quando a história está terminando o autor finaliza. Durante as postagens da história os alunos interagem com o escritor trocando ideias sobre o que está sendo escrito.

Já escreveram textos e poesias e agora junto com Silvio Costta escreverão sobre “A escola de seus sonhos”. Este blog faz parte do projeto “Asa de papel, leia um livro e vá ao teatro” que além de objetivar o prazer pela leitura e a escrita busca despertar nas crianças o gosto pelo teatro. Depois do contato no blog trazemos o escritor para conhecer as crianças pessoalmente. Neste momento eles conversam sobre as aventuras na Net e assistem a uma peça de teatro, feita pelo grupo de teatro de bonecos de nossa instituição inspirada em um dos livros do escritor convidado.

Trabalhamos com os meninos também no Blog Eu sou bom em. Nele eles relatam o que fazem de melhor além, de incentivar demais crianças a fazerem o mesmo. Temos desenhistas, bons amigos, matemáticos, instrumentistas. Durante a Copa do Mundo, eles participaram do blog colaborativo Copa 2006. Postaram suas descobertas a respeito da Copa do Mundo, história, curiosidades, países participantes, cultura, seleções, estádios, mascotes. Nestes mesmos moldes criamos agora o  Eleições Cidadãs. Nele divulgam suas ideias sobre as campanhas eleitorais, ações cidadãs, corrupção e o que mais se relacionar com as eleições em 2006.

Por fim, temos alunos especiais que criaram comigo o Blog da Vovó. São senhoras e senhores que tornam públicas suas ideias na Net e que já foram até destaque aqui no Yahoo! Busca Educação. Publicam poesias, receitas, dicas de moda, beleza, etiqueta, saúde e bem estar. O objetivo é mostrar que a felicidade não tem idade.

Acredito que o blog pode trazer grandes benefícios para a construção do conhecimento. Poder divulgar suas ideias, vê-las comentadas por pessoas distantes geograficamente torna a escrita fonte de prazer. E é o que tento fazer com todo este trabalho.

Em meus blogs pessoais (Professora Andrea e  Andrea Toledo) todos os projetos que desenvolvo podem ser lidos na íntegra. Convido a todos visitá-los e quem sabe retirar de lá alguma ideia para trabalhar com seus alunos."

Você mencionou já ter utilizado o conteúdo do site Museu da Pessoa em uma de suas atividades. Como foi trabalhar com essa espécie de "memória" online? Você acha que esse é um caminho interessante para os professores?

"Foi fantástico o trabalho envolvendo o Museu da Pessoa! O projeto teve início quando convidamos o diretor do Museu, José Santos, que também escreve para crianças, para participar de nosso projeto de incentivo à leitura e à escrita, “Asa de papel, leia um livro e vá ao teatro”. A ideia inicial não incluía utilizar o Museu. No entanto, quando fui me preparar para apresentar a biografia do escritor para as professoras e as crianças envolvidas, fiquei fascinada com as possibilidades de sua utilização. Percebi que mesmo que os textos fossem complexos para meninos das séries iniciais poderíamos adaptá-los para que todos participassem. Então, as professoras mostraram o conteúdo do museu para as crianças ressaltando principalmente a importância da valorização de nossa própria história.

Depois disto resolvemos fazer poesias junto com José Santos que teria como tema a história de cada criança e de nossa cidade. As poesias podem ser lidas em nosso blog Escrevendo com Escritor. Recentemente fomos convidados a participar de um novo projeto com o Museu. Nossos alunos irão escrever para o projeto “Histórias de Nossa Terra” onde contarão histórias de pessoas e de lugares de nossa cidade depois de entrevistarem cidadãos da comunidade.

Sugiro que visitem o Museu, conheçam os projetos já desenvolvidos e coloquem a mão na massa. O Museu é muito rico e é aberto à participação de qualquer pessoa, o que abre um leque de possibilidades, basta que deixemos a criatividade fluir."

Quais são seus próximos projetos em 2006? Tem alguma dica para os nossos leitores?

"Neste momento estamos envolvidos com a construção de uma rádio web, que será construída pelas crianças salvo ao que se refere a publicação de conteúdo na Internet. Acredito que esta ferramenta e o blog podem ser grandes auxiliares na construção do conhecimento.
Também neste semestre oriento crianças e professores na construção do blog Eleições Cidadãs e na nova versão do Escrevendo com Escritor que desta vez terá a participação de Silvio Costta.

Outro projeto ampliando é "O lugar onde eu Moro”. Escrita colaborativa criada pela professora Gládis Leal e que tem a participação de alunos de diferentes partes do país e de Portugal. Até então escrevemos relatos de como é a escola, a rua e o bairro. A partir de agora falaremos sobre a cidade. A novidade é que além de escrever as crianças passarão a se comunicar através de videoconferências. Gravaremos as conversas e disponibilizaremos nos blogs para a apreciação de todos.

Como podem perceber a Internet está repleta de recursos capazes de enriquecer as aulas, basta que nos tornemos educadores-educandos: educadores que estão sempre aprendendo passam a assumir o papel de pesquisadores, sempre em processo de mudança e de aquisição de novos estágios de saber.

Cabe a nós educadores provocar perturbações, desequilíbrios, situações problemas que devem ser superados pelos alunos para que construam sua aprendizagem. Quem vai utilizar a informática para fins educacionais deve definir seu objetivo, traçar metas, fazer planos, sonhar, integrar os recursos tecnológicos de forma significativa com o cotidiano educacional."



Anterior Início