Busca  
  Física   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Núcleo atômico

A humanidade sempre pensou a respeito da natureza da matéria e sua composição. Com relação à sua composição, sempre houve a dúvida de qual seria a menor unidade pela qual a natureza poderia se manifestar na forma de matéria.

Essa é uma história longa, mas resumidamente, o modelo inicial previa uma partícula indivisível que formava todas as outras. Essa partícula foi chamada de átomo, que em grego significa “indivisível” (do original atomos,  a – ‘prefixo de negação’ + tomos ‘corte’).

Após muitos anos o átomo que conhecemos se revelou divisível. As partículas que compõem um átomo são três: elétrons, prótons e nêutrons. Essas partículas também não são indivisíveis, como se pensava na época de sua descoberta.

Para discutir radioatividade, basta conhecermos a matéria a esse nível, deixando as partículas subatômicas para uma outra discussão.

No átomo distinguem-se duas partes, um núcleo, muito compacto, no qual ficam os prótons e os nêutrons, e a eletrosfera, uma região onde os elétrons ficam se movimentando ao redor do núcleo.  




As partículas nucleares mantêm-se unidas entre si pela ação de forças muito poderosas chamadas de forças nucleares.

Existem quatro forças fundamentais na natureza:
 
•    Força gravitacional: Responsável pela gravidade que te prende à Terra.
•    Força elétrica: Permite o uso de eletrodoméstico em sua casa.
•    Força nuclear forte: Atua a curtas distâncias no interior do núcleo atômico e é responsável por sua coesão (já que sem ela os prótons iriam se repelir, impossibilitando o núcleo atômico).
•    Força nuclear fraca: Responsável pelo decaimento β, que veremos melhor mais à frente.
 





Anterior Início Próxima