Busca  
  História regional   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O ouro atrai o homem

A descoberta de grandes jazidas de ouro, em 1695, deu início a um imenso fluxo populacional em direção às minas. Os paulistas eram maioria nas primeiras levas. Mas a presença portuguesa também foi expressiva: calcula-se que, por ano, cerca de 10 mil pessoas chegaram da metrópole durante a primeira metade do século XVIII.
 
 
Em 1698, a descoberta das formidáveis minas de Ouro Preto engrossou o fluxo de aventureiros:
Arte em ouro dos séculos XVIII e XIX: medalha e relicário, com imagem em miniatura da Virgem Maria

• Nos portos coloniais, como Rio de Janeiro, Santos e Salvador, muitos marinheiros desertaram e se embrenharam pelo interior para trabalhar na mineração, deixando os navios abandonados e os capitães desesperados. 

• De Portugal e da Bahia também vieram muitos homens na esperança de enriquecer facilmente com o trabalho nas lavras de ouro. 
 

Os conflitos pela exploração
 
Por serem os descobridores das minas, os paulistas – liderados por Manuel Borba Gato – julgavam ter privilégios especiais na exploração do ouro. A chegada de grande número de emboabas provocou acirrada tensão entre paulistas e forasteiros. As animosidades explodiram quando os emboabas passaram a controlar o abastecimento das minas. Lucrando com o comércio, os emboabas logo passaram a ter influência acentuada.

Seu líder, Manuel Nunes Viana, dono de fazendas de gado no rio São Francisco, na Bahia, era um dos homens mais ricos da região.


Guerra dos Emboabas

A tensão acabou se transformando em conflito. Em junho de 1707, no Arraial Novo (mais tarde chamado São João del Rey), dois líderes paulistas foram linchados por emboabas. No ano seguinte, uma disputa entre Manuel Viana e o chefe paulista Jerônimo Pedroso foi a gota d'água. Borba Gato, que era o guarda-mor das Minas e, portanto, representante local do rei, determinou a expulsão de Viana. Mas ele não deixou a região e foi aclamado, pelos emboabas, governador interino de todas as Minas, em 1708. Os emboabas passaram a dominar a maior parte do território, exceto o Rio das Mortes, onde se concentravam os paulistas. Uma tropa armada foi enviada ao local para expulsá-los. A maioria retirou-se para São Paulo e Parati, sem resistir. Mas um grupo foi cercado pelos emboabas e massacrado perto do Rio das Mortes, num episódio conhecido como "Capão da Traição".
 
Capitania de Minas

Após a derrota dos paulistas, em 1709, foi fundada a capitania de São Paulo e Minas Gerais do Ouro, separada da capitania do Rio de Janeiro. Em 21 de fevereiro de 1720, ela foi novamente dividida, dando origem à capitania de Minas Gerais e à capitania de São Paulo.


Anterior Início Próxima