Busca  
  História regional   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Território cobiçado

De todas as regiões brasileiras, o Sul foi a última a ser colonizada pelos portugueses. O atrativo não foi simplesmente econômico, mas principalmente político e militar. Além de o Tratado de Tordesilhas (1494) determinar que a região platina pertencia à Espanha, as missões de jesuítas espanhóis e a fundação de Buenos Aires (1580) ameaçavam as pretensões portuguesas de expansão territorial. As disputas entre portugueses e espanhóis pelo domínio dessas terras estenderam-se até o início do século XIX e foram motivo de várias guerras.

Ocupação do Sul do país

A ocupação populacional da Região Sul do país iniciou-se tardiamente em meados do século XVIII. Uma das primeiras localidades a ser povoada foi a do atual Rio Grande do Sul que recebeu pessoas oriundas de São Paulo. Dessa ocupação nasceu umas das principais atividades econômicas da região – a pecuária


Constante nos pampas gaúchos, o cavalo faz parte da história do Estado
Charque e animais de montaria

A definitiva integração do Sul à economia nacional aconteceu no decorrer dos século XVIII, impulsionada pela descoberta do ouro em Minas Gerais que, por ser uma região carente na produção de alimentos e gêneros de primeira necessidade, precisou ser abastecida por outras regiões. Assim, os rebanhos de bois e as tropas de cavalos e mulas abriram caminho inicialmente pelo Rio Grande do Sul e depois por Santa Catarina e Paraná, constituindo-se como um dos polos fornecedores de alimentos e animais de carga para suprir a região mineradora. Nesse contexto o Sul passou a abastecer o mercado interno principalmente com animais que se desenvolveram muito bem nos enormes campos cobertos por excelentes forragens e também com charque produzido nas estâncias pelos escravos.


A tradição europeia mantida em várias cidades de Santa Catarina, nas construções, nas roupas e na musicalidade
A colonização do território

O povoamento do Sul foi diferente do das demais regiões do Brasil. A presença de escravos africanos sempre foi pequena devido à pecuária. A existência de grandes pastos facilitava a fuga dos negros e, por isso, eles acabaram trabalhando apenas na fabricação do charque. Além dos espanhois e dos portugueses, a região foi colonizada pelos bandeirantes paulistas e, principalmente, pelos imigrantes europeus.



Anterior Início Próxima