Busca  
  História regional   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

José de Anchieta, a Igreja e a ocupação territorial

Diogo Moreira/A2 FOTOGRAFIA
Padre José de Anchieta, canonizado pela Igreja Católica em 2014 e conhecido como "apóstolo do Brasil"

No dia 8 de maio de 1553, o padre José de Anchieta embarcou em Portugal na caravela que o traria ao Brasil. Após uma viagem tranquila, em 13 de julho do mesmo ano, o religioso aportou em Salvador, Bahia, então capital do Brasil. Contudo, seu destino eram os Campos de Piratininga, atual "centro velho" da cidade de São Paulo. Por isso, passadas algumas semanas, o padre embarcou novamente, dessa vez em uma das duas caravelas que zarparam da Bahia rumo a São Vicente, no litoral sul do atual Estado de São Paulo.

Essa viagem foi bem difícil. Próximo ao arquipélago de Abrolhos, ainda na Bahia, as embarcações foram alcançadas por uma forte tempestade. Um dos navios bateu contra as pedras, espatifando-se. O outro aproximou-se muito do litoral e encalhou. Todos os passageiros precisaram descer em terra para procurar abrigo, água e comida. Por sorte, os índios que viviam na região trataram muito bem os estranhos recém-chegados.

O início da aventura.

O século XVI foi marcado pela necessidade de colonizar as terras americanas, uma vez que os portugueses temiam perder territórios para outras nações. Com essa mentalidade e visando proteger o comércio do pau-brasil da região, ocorreu a fundação de Santo André da Borda do Campo, em 1553. No entanto, com o grande número de ataques indígenas, definiu-se que seria necessário buscar outro local para instalar um povoamento.

Com essa missão, José de Anchieta, Manoel da Nóbrega e alguns outros membros da Companhia de Jesus fizeram a viagem do litoral até o planalto, em janeiro de 1554.

Alexandre Fagundes De Fagundes/Dreamstime
Planalto onde fica a região metropolitana e a cidade de São Paulo. À frente, topo da Serra do Mar

O planalto de Piratininga foi escolhido devido a sua localização estratégica, pois tinha fácil acesso a água e encontrava-se em uma região mais elevada, com boa segurança. José de Anchieta fundou o povoamento de São Paulo com a ajuda dos índios tupiniquins, que viviam na região e eram aliados dos portugueses.

Pronto para seguir o padre José Anchieta nesta aventura? Pois então, boa viagem!

Fique ligado!

Nas primeiras décadas de 1500 havia poucos lugares no mundo que ofereciam tanta fartura como a região habitada pelos guaianás e por eles chamada Campos de Piratininga – o primeiro nome da cidade de São Paulo. Era o paraíso dos pescadores. As chuvas faziam transbordar os rios Tietê e Tamanduateí e, quando as águas recuavam, centenas de peixes ficavam presos em pequenas lagoas rasas. Qualquer pessoa podia pegá-los. Os peixes que sobravam secavam ao sol. Essa é a origem do nome daqueles campos: "piratininga" quer dizer "peixe seco”.


Anterior Início Próxima