Busca  
  Política   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Os quilombos

O Quilombo dos Palmares

Localizado no sul da Capitania de Pernambuco, hoje Estado de Alagoas, o Quilombo dos Palmares foi o mais famoso entre os redutos de negros escravizados fugidos. Surgiu no final do século XVI, após uma revolta de escravos em um engenho no sul de Pernambuco. Foi destruído em 1694.

Outros quilombos importantes foram os de Trombetas, no Pará, e o do Buraco do Tatu, nas montanhas ao redor de Salvador.


Além de lutar contra os invasores,os portugueses travaram guerras internas, como as dos quilombos, locais onde índios, mestiços e principalmente escravizados foragidos se reuniam. Nesses locais, os negros tentavam recriar o mundo africano, recuperando suas raízes sociais, econômicas e culturais.

Os primeiros quilombos surgiram no Nordeste, no final do século XVI, e aumentaram significativamente durante as guerras contra os holandeses. Nessas aldeias, milhares de ex-escravos viviam em regime de produção comunitária e elegiam seus líderes, dos quais o mais conhecido foi Zumbi (1655 a 1695).

Engenho de Mandioca, de Modesto Brocos y Gomes, 1892











Resistência e quilombos

Mesmo longe de seus países, os escravos preservavam seus valores culturais, como ilustra o desenho Dança de Negros, de Paul Harro-Harring.
Os negros africanos não aceitaram passivamente a escravidão. Por isso, os senhores se preocupavam em resgatar os fugitivos, castigar os rebeldes e manter funcionários livres para conter os escravos. Havia muitas formas de rebelião individual: fugas, suicídio, uso de magia negra ou envenenamento do senhor. Em casos mais radicais, um escravo enraivecido podia até matar o feitor ou seu proprietário. Os quilombos começaram a proliferar no século XVII. Neles, os negros cuidavam das próprias lavouras e até comercializavam produtos nas cidades mais próximas. O tamanho dessas comunidades variava, indo de algumas centenas de homens e mulheres até cerca de 30 mil pessoas.
Muitos escravizados fugitivos reuniam-se em quilombos, nos quais se organizava uma sociedade mais parecida com as organizações sociais em que viviam no continente africano.

A queda do Quilombo dos Palmares

O Quilombo dos Palmares, no atual Estado do Alagoas, foi o mais conhecido desses povoamentos, tendo abrigado até 20 mil pessoas. Depois da expulsão definitiva dos holandeses, em 1654, a Coroa portuguesa percebeu o perigo que esse grande quilombo representava para a ordem de seu sistema colonial e iniciou campanhas de combate ao reduto.

Por quase 50 anos, os habitantes das aldeias de Palmares resistiram aos ataques e tentativas de destruição. Isso só foi conseguido em 1694, com a expedição chefiada pelo bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, que destruiu o quilombo e massacrou seus habitantes.



Anterior Início