Busca  
  Política externa   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

As origens do maior conflito sul-americano

Os confrontos entre blancos e colorados no Uruguai não ficaram resolvidos. As lutas prosseguiram e um levante dos blancos atingiu as estâncias gaúchas. Em 1864, a pedido dos pecuaristas gaúchos, o Brasil exigiu uma indenização do governo uruguaio pelos prejuízos que essas lutas causaram nas estâncias do Rio Grande do Sul.

Em 1865, as tropas brasileiras, com ajuda dos colorados, cercaram Montevidéu, derrubaram o presidente blanco Atanásio Aguirre e colocaram em seu lugar Venâncio Flores, que rapidamente concedeu a indenização solicitada pelo Império brasileiro.



A Questão paraguaia


Nesse período, o Paraguai se encontrava sob a liderança de Francisco Solano López, que deu continuidade à política estabelecida por seus antecessores para solucionar alguns problemas de seu país. Um desses seria a posição geográfica do Paraguai, que se encontra sem acesso ao mar.

O Paraguai era o país da América do Sul que melhor conseguira resolver seus problemas sociais, graças a uma política de distribuição de terras, industrialização e autossuficiência obrigatória, inexistente no restante do continente.

Para conseguir uma saída para o mar, López se aliou ao partido Blanco, opondo-se assim à intervenção política e econômica do Brasil, que apoiava os Colorados de Venâncio Flores. Nesse contexto, López declara guerra ao Brasil em 11 de novembro de 1864, por meio da apreensão do navio brasileiro Marquês de Olinda no rio Paraguai.







Anterior Início Próxima