Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O defensor da democracia

Paulista de Rio Claro, Ulysses Silveira Guimarães (1916-1992) estudou Direito na Universidade de São Paulo (USP) e chegou à vice-presidência da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1940. Elegeu-se deputado estadual à Constituinte de São Paulo pelo Partido Social Democrático (PSD), em 1947, e deputado federal, em 1950, pelo PSD, cargo que exerceu durante 11 mandatos consecutivos. Foi presidente do MDB e PMDB durante vários anos e seu presidente de honra. Em 1987, o parlamentar comandou a Assembleia Constituinte. Candidato à presidência em 1989, não obteve sucesso, mas marcou a história do país. Ulisses Guimarães morreu (desapareceu) no Rio de Janeiro, em 12 de outubro de 1992.

O deputado Ulysses Guimarães: o "Senhor Diretas"
e presidente da Assembleia Constituinte de 1988


Derrotas e ambiguidades

No golpe de 1964, o deputado teria ajudado a redigir um projeto de ato constitucional que dava poderes aos militares para fazer as reformas desejadas. Os militares o ignoraram e promulgaram seu próprio Ato Institucional, o AI-1.

De colaboracionista, Ulysses passou a líder da oposição: assumiu o comando do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) em 1971. Foi presidente do Parlamento Latino-Americano, de 1967 a 1970. Em 1973, lançou sua anticandidatura simbólica à presidência da República como forma de repúdio ao regime militar.


Diretas e Constituinte

A atuação de Ulysses na década de 1980 tornou-o mais conhecido. Com o fim do bipartidarismo (1979), o MDB converteu-se em Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), do qual seria presidente.

À frente do partido, participou de todas as campanhas pelo retorno da democracia ao país, e da luta pela anistia ampla, geral e irrestrita; foi um dos articuladores da campanha “Diretas-Já” e da convocação da Assembleia Constituinte que, presidida por ele, redigiu a carta de 1988. Ulysses morreu na queda de um helicóptero no litoral fluminense, junto com sua mulher (dona Mora), Severo Gomes e sua esposa, em 1992. Seu corpo nunca foi encontrado.




Anterior Início