Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Contra as oligarquias

Mudanças sociais

Largo da Sé x Rua XV de Novembro, em foto de São Paulo, anos 1920


O Brasil da década de 1920 passava por grandes mudanças. As cidades começavam a crescer e, com elas, surgia um novo 'personagem' social: as camadas urbanas ou as classes médias urbanas. Formadas por profissionais liberais, comerciantes, funcionários públicos, operários e militares, pessoas que começavam a exercer certa influência na vida cotidiana do país – e também que queriam influenciar os rumos políticos.


Tenentismo

Após dominarem a capital e tomarem o poder estadual, os tenentes paulistas abandonaram a capital e rumaram para o Sul, encontrando-se com os tenentes gaúchos e formando a Coluna Prestes, que percorreu cerca de 24.000 km
O movimento tenentista eclodiu no período em que as oligarquias dominavam o cenário político brasileiro. Os tenentes manifestavam o desejo de moralizar e fazer valer as instituições republicanas, como por exemplo, a real autonomia dos três poderes e o voto secreto, buscando romper com o modelo arcaico e patriarcal que privilegiava a manutenção do poder nas mãos da elite brasileira. Pretendiam, nesse sentido, retirar esse grupo do poder, resgatando assim o prestígio dos militares que se encontravam em segundo plano no contexto político brasileiro.

É importante destacar que o movimento não contou com a participação efetiva de todo o conjunto dos militares e a grande maioria apoiou o governo, constituindo assim o conjunto das tropas governistas. 

 



Anterior Início Próxima