Busca  
  Economia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O trabalho nos cafezais e o sucesso no Brasil

A vida dos escravos nas fazendas de café não era fácil. Antes de plantar, eles precisavam desmatar, queimar e limpar a terra.

Enquanto o cafezal crescia, os negros arrancavam as ervas daninhas. A maioria trabalhava até 18 horas por dia. Só folgavam aos domingos e dias santos, depois do almoço.

Entre os imigrantes, a maioria era italiana
Em 1850, a Lei Eusébio de Queiroz proibiu o tráfico negreiro. Com o preço dos escravos subindo, os produtores foram obrigados a encontrar alternativas mais baratas. A solução foi atrair imigrantes europeus. A grande maioria dos imigrantes chegaram entre 1860 e 1870.

Saiba mais sobre a imigração na época do café.



Por quê no Brasil?

Você sabe por que o café deu tão certo no Brasil? Os motivos são muitos. Uma das razões foi a crise da produção de açúcar no Brasil e no mundo, que abriu caminho para a expansão do cultivo do café. O Brasil também tinha a terra fértil – a terra “roxa” do Oeste Paulista – e um clima favorável para o cultivo do grão.

O Brasil tornou-se o maior produtor mundial de café, exportando para a Europa e os Estados Unidos. Os donos das fazendas, que contavam com subsídios (incentivos) do governo brasileiro, transformaram-se em barões do café.



Anterior Início