Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Surge a FEB

FEB
Ao declarar guerra ao Eixo, o Brasil não pretendia ter papel ativo na Guerra; esta ficou condicionada ao reaparelhamento das forças armadas brasileiras. A efetivação do acordo ocorreu através da Portaria Ministerial nº 4744, que criou a FEB (Força Expedicionária Brasileira) que, após treinamento na Escola de Comando e Estado-Maior de Fort Leavenworth, representou o Brasil na II Guerra Mundial.

A FEB, sob o comando do general Mascarenhas de Morais, desembarcou na Itália em 1944. Os pracinhas (mais de 25 mil), mal preparados para o combate, foram armados pelos Estados Unidos e incorporados ao 5º Exército norte-americano, comandado pelo general Mark Clark, na frente italiana. Como existia a descrença da entrada do Brasil na Guerra, falava-se que “era mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na guerra”. Com a convocação e a certeza de que os soldados fossem para o combate, estes escolheram como lema bem humorado: "A cobra vai fumar".

O desembarque do primeiro contingente foi em 16 de julho de 1944, no porto de Nápoles.
O primeiro combate dos brasileiros em solo italiano ocorreu em 6 de setembro de 1944. Nos 239 dias seguintes, até 2 de maio de 1945, o Exército e a recém-criada Força Aérea Brasileira (FAB) – cujos aviões Thunderbolt levavam o famoso escudo com o lema "Senta a Pua!" – participaram de batalhas como as de Monte Castelo, Castelnuovo, Montese, Camaiore e Fornovo. No final do combate, com a Itália inteiramente libertada da ocupação alemã, a FEB teve 443 soldados mortos – uma média de quase dois homens por dia –, 2.722 feridos e fez mais de 20.500 prisioneiros.
www.sentandoapua.com.br
Escudo da FAB



Anterior Início Próxima