Busca  
  Sociedade   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

A cultura do povo xavante


Para os xavantes, o seu nome tem o significado de “povo verdadeiro”. Essa cultura tem um forte apego às tradições e ao modo de vida de seus ancestrais. Como na maioria das culturas indígenas, os valores e a maneira de viver são passados de geração em geração pela palavra, ou seja, pela história oral, ficando a cargo dos mais velhos o ensinamento dos mais jovens.

Portanto, há a valorização dos idosos enquanto portadores da memória e da cultura em função da sua experiência de vida, tendo estes um lugar de destaque nesse tipo de sociedade.

Os xavantes vivem hoje nos Estados do Mato Grosso e Goiás, na região Centro-Oeste do país.

A educação que recebe um menino xavante é diferente da educação da menina e isso se deve aos papéis que homem e mulher ocupam na sociedade.


O homem xavante é caçador e guerreiro, motivo pelo qual precisa desenvolver a sua capacidade de lutar e se aprimorar para ser um adulto capaz de realizar esses papéis. Nas lutas e cerimônias, os meninos experimentam diferentes sensações e sentimentos próprios de um guerreiro, como medo, dor e coragem. As meninas, sob orientação das mães, aprendem a tomar conta da casa e da roça, a fiar algodão e coletar raízes na mata.


Os índios costumam pintar o corpo, atribuindo a esse ritual um importante significado de preservação da cultura. Outro ritual importante para eles é o de furar a orelha e isso ocorre na passagem da adolescência para a vida adulta. Para vivenciar esse ritual de passagem, o jovem xavante permanece por um período isolado dos demais membros da tribo, só saindo com os mais velhos para a caça e a pesca. Quando chega o momento, sua orelha é furada com um pedaço de osso de onça e o furo é preenchido por um tipo de palha especial. A partir desse momento, ele passa a ser considerado um adulto e volta a conviver com os demais da tribo.

Os xavantes lutam para preservar a sua cultura, valorizando seus rituais e costumes. Saiba um pouco mais sobre essa cultura indígena acessando o portal.


Anterior Início Próxima