Busca  
  Política externa   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O vizinho cordial

Atualmente o Brasil é reconhecido no cenário internacional por uma diplomacia voltada à integração regional (Mercosul), às negociações de comércio exterior multilaterais (Rodada de Doha, Organização Mundial de Comércio) e à expansão da presença de suas tropas em nações subdesenvolvidas.  

Há quase duas décadas investindo em uma política externa pró-ativa, especialmente na intermediação de conflitos e ajuda humanitária (primeiro com o duplo mandato de Fernando Henrique Cardoso, depois com a dobradinha do governo de Luiz Inácio Lula da Silva), aos poucos a presença brasileira no contexto internacional se firma para além do Cone Sul.  


Brasil, o país “hermano”

Desde 2004 o Brasil comanda a força de paz da ONU no Haiti
Essa ajuda humanitária é bastante visível em relação ao Haiti, fator que tem influenciado inclusive na descriminação da língua portuguesa no país. Desde junho de 2004, o Brasil comanda militarmente a Missão da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Estabilização do Haiti, conhecida como Minustah (sigla em francês), uma força de paz que tem como missão restabelecer a segurança e a estabilidade, promover o progresso político, fortalecer as instituições governamentais e promover e proteger os direitos humanos.

Com um histórico de forte repressão militar, o Haiti viveu sob ditadura de 1957 a 1986.  É o país mais pobre das Américas; cerca de 80% da população vive com menos de dois dólares por dia.

O conturbado quadro político, na década de 90, que contou com vários governos provisórios, golpes militares, intervenção norte-americana e a permanência do quadro de pobreza, violência e denúncias de corrupção –  culminou com a fuga do ex-presidente Jean Bertrand Aristides para a África. Foi quando o Haiti sofreu a intervenção internacional da ONU.

Em janeiro de 2010, o país voltou viver dias de horror com um terremoto que arrasou a capital, Porto Príncipe, e deixou a população em estado de calamidade. Após o ocorrido, além de ajuda financeira, o Brasil enviou ajuda humanitária ao Haiti, que incluiu aviões com água potável, alimentos, medicamentos, bombeiros, cães farejadores, médicos, enfermeiros e pessoal de apoio. O hospital de campanha da FAB (Força Aérea Brasileira) também foi enviado.

Mais recentemente, o Brasil também enviou ajuda humanitária ao Chile, que passou por um terremoto em fevereiro de 2010. O País já usou dessa iniciativa para ajudar Cuba e Honduras, entre outros. 

Anterior Início