Busca  
  Surgimento e Desenvolvimento   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

De olho na História

Em 1839, Augusto Comte (1798-1857) utilizou pela primeira vez na história a palavra 'Sociologia' para designar uma proposta de estudo da sociedade diferente, por exemplo, da história, da filosofia, da psicologia e da economia. Apesar disto, foi Emile Durkheim (1858-1917) que deu à Sociologia o status de ciência, definindo seu objeto de estudo e seu método de pesquisa. Vale destacar, entretanto, que a Sociologia não foi obra apenas desses dois pensadores. Vários outros estudiosos, também preocupados em entender e explicar os problemas da sociedade, contribuíram para o seu desenvolvimento.

Você sabia?

A palavra sociologia tem uma formação híbrida, pois reúne elementos do latim (societas/socius – associação amistosa com outros, companheiro) e do grego (logus – estudo). A partir desses elementos, podemos definir sociologia como o estudo da sociedade, a qual não deixa de ser uma associação de indivíduos.



Aristóteles, Platão e Sêneca
Na Grécia Antiga, vários filósofos, como Platão (427-347 a. C) e Aristóteles (384-322 a.C), refletiram sobre a vida social, mas, neste momento, a sociedade ainda não era vista como um problema a ser analisado e resolvido. Já na Idade Média alguns fatores impossibilitaram o desenvolvimento de uma ciência voltada para o estudo da sociedade. Neste período da história, a fé e a religião estavam no centro das explicações sobre as coisas do mundo, fossem elas de ordem natural ou social. A posição social ocupada por um indivíduo, por exemplo, era explicada como vontade divina.
 
Nesse período da história, a vida social era considerada intimamente ligada ao sobrenatural. Toda organização social e política estava subordinada aos princípios religiosos. No caso da Europa, isso ficava a cargo da Igreja Católica, que muitas vezes sufocou tentativas não religiosas de explicação e entendimento da sociedade. Tudo isso impossibilitou o desenvolvimento de uma ciência que, racionalmente, analisasse a vida em sociedade não como uma determinação divina, mas como uma construção do próprio homem.

Essa situação começa a mudar com o Renascimento e, mais tarde, como o Iluminismo, efetivando-se a partir do século 18 com as Revoluções Industrial e Francesa.



Curiosidade:
  • Durante a Idade Média, acreditava-se que os vulcões fossem resultado de fogo lançado pelos demônios do centro da terra, onde estaria localizado o inferno. Esse fenômeno da natureza era explicado com base em crenças e mitos religiosos.

  • Para os Iluministas, a Razão seria a luz que tiraria a Idade Média, conhecida também como Idade das Trevas, da escuridão.




Anterior Início Próxima