Busca  
  Surgimento e Desenvolvimento   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Os primeiros passos

Renascimento e Iluminismo: o começo das mudanças

A mudança começa principalmente a partir do século 15, quando uma renovação cultural, conhecida como Renascimento, começa a se desenvolver. Os Renascentistas passaram a questionar o mundo por meio da reflexão e a rejeitar os moldes da cultura medieval, os quais estavam ligados à Igreja Católica. Gradativamente, eles passam a renunciar a visão sobrenatural do mundo para explicá-lo de maneira racional.
Apesar da importância dos Renascentistas, foi no século 18 que surgiu o mais importante grupo de pensadores para o desenvolvimento da Sociologia: os Iluministas. Para eles, não apenas as formas de pensar a sociedade, baseadas na tradição e na autoridade religiosa, deveriam ser modificadas; a própria organização da sociedade, segundo eles, feita a partir de instituições injustas, deveria ser profundamente transformada. Os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade formavam o tripé sobre o qual esses pensadores apoiavam suas concepções.

Revolução Francesa e Industrial: mudanças efetivas

Se os Renascentistas e os Iluministas foram responsáveis por importantes mudanças na esfera do pensamento, as Revoluções Francesa e Industrial encarregaram-se de colocar muitos desses pensamentos em ação, transformando, na prática, a sociedade.

A Revolução Francesa promoveu um contundente ataque à antiga forma de organizar a vida social bem como às suas instituições, como a Igreja. Isto promoveu sérias modificações nos hábitos e costumes, bem como na economia e na vida política. A educação, por exemplo, antes controlada pela instituição religiosa, passou a ser responsabilidade do Estado.
 
Com a Revolução Industrial, o número de fábricas nas cidades aumenta consideravelmente e são muitos os que deixam o campo em busca de trabalho nas áreas urbanas. No decorrer dos séculos 17 e 18, as cidades inglesas e francesas conhecem um crescimento desordenado que gera uma série de problemas até então inéditos na sociedade.

Os baixos salários, as grandes jornadas de trabalho, a utilização da mão de obra de mulheres e crianças nas fábricas, a falta de moradia, o aumento do alcoolismo e da prostituição são alguns exemplos dos problemas que a sociedade passa a vivenciar. De maneira contraditória, quanto mais se desenvolvem as fábricas e a produção industrial, mais a miséria e o desemprego crescem nas cidades e nos campos. 

Mas qual a importância desses acontecimentos para a Sociologia? Com eles, surge a proposta de criação de uma ciência capaz de entender e resolver os problemas nos quais a sociedade tinha mergulhado. Surgem, então, os estudos sociológicos.



Anterior Início Próxima