Busca  
  História da Filosofia Grega   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O nous na Formação do Cosmos


Além de expandir a ideia de pluralidade de Empédocles, a qual estava limitada a quatro elementos, Anaxágoras concluiu que a concepção do amor e do ódio enquanto forças corpóreas de separação e união não explicava o ordenamento do cosmos. A partir de sua concepção de physis, isto é, de sua ideia de sementes, Anaxágoras desenvolverá então uma nova teoria.

Ao invés do amor e do ódio, ele postulará um novo elemento como responsável pela organização do universo: o nous, palavra grega que em Português pode significar inteligência ou pensamento. O nous, para Anaxágoras, seria uma espécie de força motriz, imaterial, responsável por ordenar o caos originário, desencadeando a origem do universo.

Vejamos de maneira mais detalhada a teoria pluralista desse filósofo:

No início de tudo, todas as sementes estavam misturadas de maneira indiscernível em uma espécie de magma (mígma). Para que esse magma desse origem ao universo, Anaxágoras postulou a existência de um processo que colocou essa massa de sementes em movimento de separação. O nous foi, então, a força responsável pela separação das sementes.

Ao contrário do que possa parecer, o nous na concepção de Anaxágoras não perpassa a ideia de uma força sagrada, mas motora e natural. Aplicada ao magma primitivo, ela fez, segundo o filósofo, a separação entre o seco e o úmido, entre o claro e o escuro, entre o quente e o frio, entre o doce e o amargo etc. Ela separa e agrega as sementes constituindo os seres e as coisas. Seria, por conseguinte, uma espécie de alma que coloca o corpo em movimento.





Anterior Início Próxima