Busca  
  História da Filosofia Grega   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Leucipo e Demócrito: a Filosofia e o átomo


Leucipo e Demócrito

Segundo Aristóteles, Leucipo de Mileto foi o verdadeiro criador do atomismo. Como vimos, ele concebeu a existência dos átomos enquanto partículas essenciais da natureza que, ao unirem-se, dão origem às diversas coisas que compõem o mundo.

Mas se Leucipo deve ser lembrado como o filósofo que deu início a essa teoria, vale destacarmos que foi com Demócrito de Abdera que ela se desenvolveu e ganhou complexidade. Assim, podemos considerar esses dois filósofos como os fundadores do atomismo, apresentando conjuntamente suas ideias. Para tanto, vale destacar o significado de seu principal elemento, a saber, o átomo.

De origem grega, a palavra átomo é a junção de dois termos e significados: 'a', cujo significado envolve negação; e 'tomo', que significa divisível. Em resumo, átomo perpassa a ideia de algo que não pode ser dividido.

Átomo = Negação da Divisão


Nesse sentido, primeiro Leucipo e depois Demócrito foram filósofos que conceberam a physis enquanto composta por um número indeterminado de átomos, cujas formas seriam as mais variadas possíveis; ou seja, enquanto uns são moles, rugosos ou triangulares, outros são duros, lisos e redondos.

Você já deve ter brincado ou ao menos visto um famoso jogo chamado Lego. Nele encontramos uma variedade de peças, de diferentes formatos e cores, com as quais se pode montar desde casas até carros: tudo de acordo com a imaginação e habilidade do jogador.

Essas peças de montar apresentam características bem semelhantes aos átomos de Demócrito. Vejamos:

•    São as menores partes do jogo e, semelhantemente aos átomos, não podem ser divididas. Segundo esse filósofo, se as partículas de átomos fossem divididas, a natureza acabaria sendo diluída;
•    Assim como átomos, as peças do jogo também apresentam diferenças significativas de cores, tamanhos e formatos, o que permite a montagem de diferentes objetos;
•    Esses objetos podem ser desfeitos a qualquer momento, possibilitando ao jogador formar, com as mesmas peças, novas figuras. Quando um corpo da natureza se desintegra ou morre, seus átomos não desaparecem, pois são elementos eternos. Segundo Demócrito, eles simplesmente são reagrupados em novos arranjos, formando assim novos corpos.




Anterior Início Próxima