Busca  
  Arte   
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.  

Os astecas


Há 2 mil metros acima do mar, na região do lago Texcoco, no Vale do México, instalou-se a civilização Asteca, no ano de 1345.

Ficaram conhecidos por esse nome por terem saído da ilha de Aztlán ou Aztaclán, em busca da promessa do deus Colibri Azul.

O lugar onde encontrassem uma águia com uma serpente no bico, em cima de um cacto sobre uma rocha, seria o local prometido, território próspero e abundante em recursos naturais.

Viajaram por quase dois séculos até terem a tão desejada visão, no lago Texcoco. Deram ao lugar o nome de Tenochtitlán, que significa 'rocha de cactos'.

Em menos de dois séculos, o que era uma tribo de caçadores viajantes tornou-se uma potência com 500 cidades e cerca de 15 milhões de habitantes, maior do que qualquer cidade europeia.

Desenvolveram-se na astronomia, arquitetura, engenharia e nas artes. Chegaram a construir um aqueduto que irrigava a capital Tenochtitlán, buscando água dos grandes rios que banham a região e transformando terras em áreas cultiváveis.

Você sabia?

Os astecas foram os primeiros a fabricarem o chocolate, usando como matéria-prima o cacau, também usado na produção de um líquido tradicional extremamente forte.



Os astecas cultivaram a educação de maneira rígida, construindo escolas tanto para os filhos dos nobres (calmecac) quanto para os filhos da população menos privilegiada (telpochcalli).

A característica mais marcante da arquitetura asteca foi a construção de pequenos templos no alto de pirâmides, feitos de terra e pedra, com escadarias que levam aos portais.

Estátuas, desenhos lapidados e murais com imagens simbólicas decoravam os templos e praças. As construções seguiam um padrão parecido com os das construções dos povos antepassados.

A Pedra do Sol


A mais famosa escultura produzida pelos astecas, aproximadamente no ano de 1479, foi a Pedra do Sol. Com quase 4 metros de diâmetro e cerca de 24 toneladas, é feita de basalto.

No centro, a pedra tem cravada a imagem do deus Sol, rodeado por hieróglifos que representam os dias da semana asteca (calendário), versões da história mundial, mitos e profecias. Atualmente a Pedra do Sol está no Museu Nacional de Antropologia do México, na Cidade do México.

Outra imagem muito representada foi a do guerreiro-águia, símbolo das conquistas militares e da elite asteca.

Na metalurgia, foram os primeiros a dominar as técnicas da fundição, forja e cravação de metais preciosos em suas peças. Os astecas foram grandes produtores de arte e arquitetura, mas não de uma forma tão elaborada como a dos maias.

O pouco que se conhece hoje é fruto do que restou da invasão espanhola e dos relatos dos conquistadores.



Anterior Início Próxima