Busca  
  Teorias Sociológicas Clássicas   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O movimento dialético

Você deve estar lembrando que, para Marx, quanto mais desenvolvido estiver o capitalismo, mais próximo ele estará de seu fim, certo? Você também deve recordar que para esse mesmo estudioso o capitalismo é marcado por grandes contradições. Pois bem, existem nesses dois fatores elementos primordiais para entender o que é o movimento dialético e o que marca a passagem de um modo de produção para o outro.

O movimento dialético da história configura-se a partir da contradição que se forma entre as forças produtivas e as relações de produção. No momento em que essa contradição se estabelece de maneira mais contundente, a sociedade adentra em um período revolucionário. Nesse momento, uma classe procura preservar, para seu próprio bem, as relações de produção, à medida que outra, mais progressista, enxerga nessas relações entraves para a evolução das forças produtivas.

Em resumo, nos derradeiros momentos do período feudal, ao passo que os senhores, integrantes da nobreza, tentavam preservar as relações de servidão, a nascente burguesia, tencionando o desenvolvimento industrial, lutava para derrubá-las. Note que a classe revolucionária que desencadeou o fim do feudalismo e o surgimento do capitalismo foi gerada dentro das próprias estruturas feudais. Para Marx, o mesmo poderá acontecer com o capitalismo. Ao mesmo tempo em que o sistema se desenvolve, ele cria as estruturas que serão responsáveis pela sua derrocada. É a esse jogo de tensões que se dá o nome de movimento dialético da história.




Anterior Início Próxima