Busca  
  Introdução à Filosofia   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Histórias que se cruzam



Nos primeiros séculos antes de Cristo, o conhecimento era bastante unificado e existiam poucas divisões entre as ciências. Por isso, os pensadores que marcaram o pensamento grego nesse período eram constantemente considerados tanto filósofos quanto matemáticos. É o caso, por exemplo, de Tales de Mileto e Platão. Nesse sentido, é correto dizermos que as histórias da Filosofia e da Matemática se cruzaram em importantes etapas de seu desenvolvimento.

Grécia Antiga
Origem da Filosofia
Um dos fatores que mais contribuíram para o desenvolvimento da Matemática na Grécia Antiga foi o espírito questionador e inconformado de seus pensadores e primeiros filósofos. A Filosofia nasceu para substituir os mitos e dar explicações lógicas à origem das coisas e do mundo. Para isso, não bastava saber como elas aconteciam: era preciso saber por que aconteciam. Essa atitude indagadora, típica da Filosofia, fez o conhecimento matemático se desenvolver para além das questões práticas do cotidiano. Os pensadores gregos começaram a criar teoremas e conceitos que levaram a Matemática também para o plano das abstrações, o que contribuiu sobremaneira para o seu desenvolvimento.

Matemática na Grécia. Quadro de Rafael, século XVI
Os gregos tinham grande apego pela Geometria. Segundo eles, ela era um instrumento capaz de estimular o raciocínio e a inteligência. Por causa disso, ela poderia ser trabalhada sem necessidades práticas, apenas para o desenvolvimento da mente humana.


Assim, é justamente durante o primeiro momento da história da Filosofia, conhecido como 'Período Pré-Socrático', que a Matemática gradativamente deixa de ser uma simples ferramenta para resolver problemas práticos do dia a dia e toma a forma de uma ciência destinada a analisar e explicar o funcionamento de alguns aspectos do mundo e da natureza.


Anterior Início Próxima