Busca  
  Genética e evolução   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Como classificar

O sistema de classificação que usamos hoje é constituído de 7 grupos: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie. Esses grupos são também chamados de táxons (ou taxa). Por isso, a ciência que analisa as características de um ser vivo para enquadrá-lo em algum desses grupos é chamada de taxonomia.

Exemplo de classificação:

Onça Pintada

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Felidae
Gênero: Panthera
Espécie: Panthera onca

A categoria ‘Reino’ agrupa seres vivos com poucas características em comum, no entanto, conforme vamos avançando pelos táxons, as características em comum ficam cada vez maiores e os grupos com cada vez menos seres. Quando chegamos à espécie, apenas um tipo de organismo se enquadra nela, e o maior critério para agrupar indivíduos na mesma espécie é o fato deles conseguirem se reproduzir entre si, produzindo descendentes férteis.

Atualmente, é comum ver subcategorias dentro dessas especificadas, como ‘subfilo’, ‘superclasses’ e até ‘subespécies’. Como praticamente tudo na ciência, também existem contestações sobre a taxonomia de muitos seres. Alguns cientistas acreditam que determinado animal deve ser agrupado em determinado táxon, outros discordam, e muitos estudos são feitos para saber quem tem a razão – e isso é mais comum do que muitos imaginam.

Criação Bruna Tiso e Gisele Toledo


Antigamente, os seres vivos eram classificados somente com base em suas características físicas e alguns hábitos. Hoje, com a ajuda de técnicas modernas como a Biologia Molecular, é possível ter outros critérios de classificação e a taxonomia acaba também ajudando no estudo da evolução das espécies.



Anterior Início Próxima