Busca  
  Célula e tecido   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Alimentar-se

Quando qualquer ser vivo se alimenta, mesmo o alimento sendo produzido em suas próprias células (autótrofos), o objetivo é sempre o mesmo: produzir ATP para fornecer energia para as atividades vitais da célula.

O combustível principal das células é a glicose, que é obtida nos heterotróficos pela alimentação e nos autotróficos pela síntese na própria célula (como fotossíntese ou quimiossíntese). A quebra dessa glicose produz ATP e esse processo pode ser feito na presença de oxigênio (respiração celular) ou em sua ausência (glicólise anaeróbia ou fermentação).

Na respiração celular, o processo ocorre dividido em três etapas:

Adaptação


Glicólise

A molécula de glicose é quebrada, produzindo ATP. Essa quebra libera prótons que serão captados por uma molécula chamada NAD, formando o NADH. Essa etapa acontece no citoplasma da célula.

Ciclo de Krebs

Essa segunda etapa, também conhecida como o ciclo do ácido cítrico, acontece dentro da mitocôndria, organela que é a maior responsável pela respiração celular. Lá, uma substância chamada ácido pirúvico sofre diversas reações enzimáticas e vai sendo degradado, perdendo carbonos em sua fórmula. Os produtos dessa reação são: gás carbônico; íons H+, que serão captados por moléculas específicas formando o NADH e o FADH2; e dois GTPs, que são semelhantes ao ATP.

Fosforilação oxidativa


Os íons H+ obtidos no ciclo de Krebs passam por proteínas transportadoras, que são parte da cadeia respiratória da célula. Ao passar por essas proteínas, os elétrons transferem a energia deles para as moléculas de ATP. Essa cadeia respiratória consome oxigênio e produz água, além das moléculas de ATP.



Anterior Início Próxima