Busca  
  Célula e tecido   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Diferenciação celular

Em seres pluricelulares é muito comum que as células se diferenciem e a partir daí desempenhem funções diferentes no organismo. Veja alguns exemplos de células diferenciadas nos animais.






Andrii Muzyka/shutterstock



Neurônios

Nosso sistema nervoso apresenta diversas células diferenciadas, entre elas o neurônio. Com o formato de estrela, o neurônio possui diversas ramificações curtas (dendritos) e uma longa (axônio). O contato dessas ramificações é onde acontecem as sinapses e por onde passam os impulsos elétricos.







Yoichi Shimizu/thinkstock/getty images



Hemácias

Os glóbulos vermelhos do sangue, chamados de hemácias, não possuem núcleo e, portanto, nem material genético. Por isso, elas não sobrevivem por muito tempo e a medula óssea precisa estar produzindo células sanguíneas novas constantemente. A hemácia possui moléculas de hemoglobina dentro dela, que é responsável por transportar gases como o oxigênio e o gás carbônico.







Sebastian Kaulitzki / shutterstock



Células adiposas

Existe um tecido que armazena a energia proveniente dos alimentos ingeridos para que ela esteja sempre disponível para ser utilizada, caso o animal precise em qualquer momento. Essas são as células adiposas, que possuem grandes vacúolos preenchidos de lipídeos (gordura) para esse fim.







Chad Baker/photodisc/thinkstock/getty images



Células sexuais

Em seres dioicos, em que existem dois gêneros diferentes (macho e fêmea) e se reproduzem sexuadamente, existem células especializadas para realizar essa reprodução: são as células sexuais, ou gametas. Por se dividirem por meiose, as células sexuais são haploides, ou seja, têm apenas um conjunto de cromossomos (n), ao passo que as outras células possuem pares de cada cromossomo (diploides – 2n), um vindo do 'pai' e outro da 'mãe'.











Anterior Início