Busca  
  Química   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Teoria Cinética dos Gases

O volume de um gás é o volume do recipiente onde ele está contido.

Por exemplo:
Ao colocarmos 1 kg de ar em um recipiente de 300 L, o volume do ar será de 300 L.

  • Gases não têm forma própria: eles assumem a forma do recipiente onde estão contidos.
  • Gases apresentam grande compressibilidade e expansibilidade.

    Ao dobrarmos a pressão exercida sobre um gás, seu volume se reduz à metade (compressibilidade); se reduzirmos a pressão sobre um gás pela metade, seu volume dobra (expansibilidade).


  •  Essas variações de pressão sobre os sólidos e líquidos produzem variações imperceptíveis em seus valores de volume.
  • Adaptação arte
    Relação existente entre volume e pressão nos diferentes estados físicos da matéria


    Para explicar as propriedades dos gases foi criada a Teoria Cinética dos Gases. A seguir, veremos alguns de seus itens:


    • As moléculas de um gás estão em contínuo movimento e separadas entre si por grandes espaços vazios;

    • O movimento das moléculas se dá inteiramente ao acaso e em todas as direções e sentidos;

    • As moléculas colidem continuamente contra as paredes do recipiente, bem como as colisões intermoleculares, são perfeitamente elásticas – ocorrem sem perda de energia;

    • As moléculas são completamente livres em seu movimento, não há forças de atração entre elas próprias e nem entre elas e as paredes do recipiente onde estão contidas.
    O que mantém o movimento contínuo das moléculas de um gás é sua energia cinética , que é responsável pela agitação molecular associada à temperatura, por isso também pode ser chamada de agitação térmica. Portanto, quanto maior a energia cinética das moléculas, maior agitação térmica e maior a temperatura do gás.

    Variáveis de estado de um gás

    As variáveis de estado dos gases são volume (V), pressão (P) e temperatura (T):

    Volume

    O volume de um gás é o volume do recipiente em que está contido. É medido em metros cúbicos (m3), decímetros cúbicos (dm3), centímetros cúbicos (cm3) ou litros (L) e mililitros (mL).

    Pressão

    Resultado da colisão das moléculas do gás contra as paredes do recipiente. Quanto maior as colisões por unidade de superfície e por tempo, maior será a pressão do gás. A pressão dos gases é medida em atmosferas (atm), em milímetros de mercúrio (mmHg) ou em torricelli (tor).

    Temperatura

    Medida do estado de agitação molecular do gás. Quanto maior a agitação molecular, maior será a temperatura. 

    A temperatura chamada de zero absoluto, a mais baixa que pode existir – ainda não atingida experimentalmente –, é aquela em que as moléculas estão em repouso, portanto energia cinética e temperatura nula. Uma temperatura medida em uma escala na qual o zero grau corresponde à temperatura do zero absoluto é chamada de temperatura absoluta. Esta é geralmente medida em Kelvin (temperatura absoluta = 0K = - 273ºC).

    A temperatura de 273 K (0ºC) é chamada temperatura normal e a pressão de 760 mmHg ou 1,00 atm, pressão normal. Quando um gás está nessa temperatura e pressão, dizemos que ele está nas condições normais e para indicarmos isso podemos usar várias siglas: CN, CNTP, TPN, CNPT, entre outras.




    Anterior Início Próxima