Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Lixo é tudo igual?

shutterstock
O lixo hospitalar deve ser descartado em locais apropriados e devidamente sinalizado
Podemos classificar o lixo de diversas maneiras: com base na sua origem, composição química ou perigo de contaminação que ele oferece.

 Alguns dos lixos classificados por sua origem são:



Lixo doméstico
 Aquele produzido na residência das pessoas.
Lixo comercial Proveniente de shoppings, supermercados, bares, restaurantes e afins.
Lixo industrialProduto da atividade de diferentes indústrias, podendo variar muito seu conteúdo dependendo da indústria em questão.
Lixo hospitalar
Resíduos provenientes de hospitais, laboratórios, clínicas veterinárias e outros serviços relacionados à saúde. Podem ter contaminantes.
Lixo agrícola Produtos de atividades agrícolas, podendo conter resíduos de origem biológica (restos de colheitas, por exemplo), fertilizantes e outros.


A classificação do lixo em relação a sua composição química tem apenas duas categorias: o lixo orgânico e o lixo inorgânico.

O lixo orgânico é composto de tudo aquilo que veio da natureza e é biodegradável (por exemplo), restos de comida, papéis sujos e/ou úmidos. Já o lixo inorgânico é composto de substâncias que não se dissolvem na natureza, como o plástico, o vidro, metais etc.

Esse tipo de separação do lixo também pode ser feita entre lixo úmido (orgânico) e lixo seco (inorgânico).

O papel quando é sujo ou engordurado não pode ser reciclado. Por isso é importante separar o lixo úmido dos demais e sempre limpar embalagens para que elas não contaminem as outras.


A única classificação do lixo que é oficial e reconhecida pela Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT) é a referente aos riscos de contaminação.

Nessa classificação temos os seguintes tipos:


Perigosos
São resíduos que oferecem perigo significativo de contaminação, como lixo hospitalar, lâmpadas, pilhas e outros.
Não inertes 
Resíduos que não oferecem perigo de contaminação, no entanto, podem se dissolver no ambiente ou reagir com algum componente do meio. Podem ser restos de comida e outros tipos de matéria orgânica.

Inertes

 Não oferecem nenhum perigo de contaminação e, além disso, não reagem ou interagem com o meio em que estão. Podem ser reciclados, como o plástico, vidro e borrachas.



Anterior Início Próxima