Busca  
  Física   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

A velocidade do som

Piotr Krzeslak / shutterstock
raio
Sabemos que o som é um tipo de energia que se propaga através de um meio material (usualmente o ar), sendo assim, ele possui uma velocidade de propagação. Essa velocidade depende de alguns fatores, como densidade do material e temperatura. Em condições naturais, a velocidade do som no ar é da ordem de 340 m/s (ou 1.200 km/h). Parece rápido, mas é bem mais lento que as ondas eletromagnéticas, como a luz, que no vácuo atinge 300.000 km/s (vale lembrar que seria impossível o som se propagar no vácuo, já que depende de um meio material para se propagar).

A diferença da velocidade da luz e do som no ar é grande o suficiente para ser perceptível por nós. Uma situação em que isso fica evidente é quando, em uma chuva, um raio rompe o ar numa posição distante de nós, neste instante, duas ondas serão propagadas, a de luz (relâmpago) e a de som (trovão). Vemos primeiro o relâmpago para depois ouvir o trovão, evidenciando a diferença das velocidades destas diferentes ondas.

Um dado curioso, que decorre do fato de conhecermos a velocidade do som no ar, é que podemos calcular a distância de onde o raio foi formado até nós, uma vez conhecido o tempo que o som demorou para chegar até nós. Assumindo que o raio se forma praticamente no mesmo instante em que vemos o relâmpago (devido à alta velocidade da luz), basta contarmos o tempo (a partir desse vislumbre) até ouvirmos o som do trovão. Multiplicando esse tempo por 340 (que é a velocidade, em metros por segundo, do som no ar), teremos a distância em metros de onde, a partir de nós, o raio foi formado.

Um fenômeno curioso está relacionado à velocidade do som no ar, que é a quebra da barreira do som. Isso ocorre quando um móvel (um avião, por exemplo) está com uma velocidade superior à velocidade do som que está emitindo. Ao “atropelar” as ondas que ele mesmo está emitindo, ocorre esse fenômeno.
SVSimagery / Shutterstock



Anterior Início Próxima