Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Esgoto e lixo

Mais da metade da população do país não tem seu esgoto tratado. Isso significa que os dejetos dessas pessoas são jogados no meio ambiente sem nenhum tipo de tratamento. Esses dejetos acabam poluindo o solo, o ar e as águas, podendo atrair pragas como ratos e principalmente provocar doenças. As principais verminoses que afetam o homem são causadas por contaminação das águas e dos alimentos que acontecem em locais onde o esgoto não é tratado.

Leia mais sobre as verminoses que atingem os humanos.


Stockbyte/Thinkstock/Getty Images
Estação de tratamento de esgoto

Os rios possuem vários microrganismos que se alimentam de matéria orgânica e, assim, limpam o seu curso. Todos os rios possuem esse mecanismo e conseguem se autolimpar, porém, quando a matéria orgânica (fezes, restos de comida e outros tipos de dejetos) é jogada ao rio em uma velocidade maior do que os microrganismos conseguem consumi-la, o rio fica poluído. O tratamento do esgoto consiste na retirada dos poluentes líquidos e sólidos que vêm das indústrias, dos comércios e das nossas próprias casas antes da sua liberação para os rios, fazendo com que a limpeza natural dos rios seja mais eficiente. Na estação de tratamento de esgoto, o método para a sua limpeza é o mesmo que os rios usam naturalmente, mas com uma velocidade bem maior.

Primeiro, grades e telas fazem a separação dos resíduos sólidos que chegam nas tubulações. Depois disso, alguns canos jogam ar na água para formar um redemoinho. Nesse redemoinho, encontra-se todo o sedimento em dispersão que, depois que a água fica mais calma, separa-se da água indo para o fundo. Uma pá coleta os resíduos que ficaram no fundo para outro setor. Feito isso, a água ainda suja vai para um tanque chamado ‘tanque de aeração’, onde estão os mesmos microrganismos que limpam os rios, porém em uma concentração muito maior. Além disso, novamente é injetado ar na água para que a atividade desses microrganismos seja mais intensa. Feito isso, uma pá separa os microrganismos da água, que sai quase 95% limpa.

Os resíduos sólidos, separados da água, vão para outro tipo de tratamento, onde são concentrados e toda água ainda presente nesses resíduos é retirada. Também existem microrganismos nessa fase do tratamento, que irão degradar parte da matéria orgânica formando um gás. Esse processo é importante para que, depois, esses resíduos não soltem mau cheiro. Depois disso, esses resíduos são prensados formando pequenos tijolos chamados de ‘tortas’, que são encaminhadas para um aterro sanitário.

Veja as etapas do tratamento de esgoto e também aproveite para ler mais sobre o destino do nosso lixo.


Poluição do ar

A qualidade do ar também influencia muito a nossa qualidade de vida. Indústrias, veículos e queimadas são as atividades que mais poluem o nosso ar. Quando existem muitos poluentes no ar de uma região, a qualidade desse ar se torna imprópria, sendo nociva à saúde humana.

A qualidade do ar depende de vários fatores: da emissão dos poluentes, da topografia do local e também das condições meteorológicas. Quando a umidade relativa do ar é muito baixa, os poluentes não são dispersos com facilidade, o que torna a qualidade do ar mais baixa.

Para melhorar a qualidade do ar, é preciso diminuir as emissões de poluentes e aumentar a arborização dos locais. A vegetação, por meio da fotossíntese, consegue filtrar uma parcela dos poluentes e devolver oxigênio para o meio, além de também ajudar na manutenção da umidade relativa.


Anterior Início