Busca  
  Vegetais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Entendendo a morfologia

As plantas, como muitos outros seres vivos, são seres pluricelulares e eucariontes. A célula vegetal possui compostos diferentes das células animais, e elas se juntam formando tecidos especializados, que desempenham funções nas plantas. Em conjuntos, esses tecidos formam órgãos, da mesma maneira que o mesmo ocorre nos animais. O estudo desses órgãos é denominado morfologia externa e essa disciplina faz com que seja possível entender melhor o funcionamento do organismo das plantas.

iStockphoto/Thinkstock
As árvores são divididas em raiz, caule e folhas


Os
órgãos das plantas fanerógamas (plantas com sementes) são divididos em: folhas, caule e raiz.


Raiz

A raiz está presente em quase todos os tipos de plantas. A exceção são as briófitas, que possuem uma estrutura mais simples, chamada de rizoide, algo semelhante a um precursor de raiz.

As raízes possuem função de fixação no solo e também de absorção de água e sais minerais para que os nutrientes sejam levados para todas as células da planta. As células das raízes não têm clorofila e, portanto, não realizam fotossíntese. Na extremidade da raiz, existe uma estrutura parecida com uma capa, chamada coifa, que protege o meristema. O meristema da raiz forma uma região chamada zona de distensão, em que as células meristemáticas se dividem por mitose para que a raiz atinja tamanhos maiores.

Logo acima da zona de distensão encontram-se estruturas parecidas com pelos, constituindo a zona pilífera. Esses pelos são projeções das células da epiderme e têm um grande poder absorvente; é por eles que a água e os sais minerais entram na planta.

9comeback/Shutterstock
Raízes suporte ou escora de planta típica de manguezais


Existem tipos diferentes de raízes, como as pivotantes, fasciculadas, aéreas, respiratórias e tuberosas. As raízes pivotantes também são chamadas axiais e possuem um ramo central com diversas ramificações. Esse tipo de raiz ocorre em plantas dicotiledôneas. Já as raízes fasciculadas são todas ramificadas com aspecto de ‘cabeleira’, e ocorrem apenas em plantas monocotiledôneas. As raízes aéreas crescem em um suporte e são encontradas geralmente em plantas epífitas, como as orquídeas, que se enraízam em outras plantas, porém sem prejudicá-las.
 
As raízes respiratórias também são chamadas de pneumatóforos e, para que consigam realizar trocas gasosas com o meio, ficam com boa parte de sua estrutura para fora do solo. Esse tipo de raiz é comum nas plantas de mangue. Nos mangues também é comum encontrar raízes suporte ou escoras, que se desenvolvem a partir de algumas regiões do caule. Por fim, existem as raízes tuberosas, que possuem grande acúmulo de amido em seu interior, formando raízes apropriadas para a alimentação, como a mandioca.


Anterior Início Próxima