Busca  
  Vegetais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Folhas

Valentyn Volkov/Shutterstock
As folhas podem ter diversos formatos
As folhas
são as estruturas mais importantes para a alimentação das plantas, pois é nelas que é realizada a fotossíntese. O formato das folhas é uma de suas adaptações para a recepção de luz, pois mesmo sendo ligeiramente diferentes em cada espécie de planta, todas as folhas têm forma laminar, o que torna a fotossíntese mais eficiente. Além disso, nas folhas também temos a presença de células ricas em cloroplastos. Para que a fotossíntese aconteça, a água e os sais minerais recolhidos do solo pelas raízes são conduzidos para as folhas pelo xilema. Lá nas folhas a luz é captada pelas clorofilas e o processo de fotossíntese acontece, produzindo o alimento para a planta. O floema se encarrega de que o produto da fotossíntese (açúcar) seja distribuído para toda a planta.

É possível notar a diferença na folha de uma planta monocotiledônea para uma dicotiledônea. As folhas de monocotiledôneas possuem suas nervuras em paralelo, enquanto que uma folha de dicotiledônea tem suas nervuras ramificadas a partir de um ramo central.

As folhas podem ser divididas em algumas partes: o limbo, que é a parte larga e grande da planta, responsável por captar as luzes solares, e o pecíolo, o pequeno cabo que liga a folha ao caule. Algumas folhas também podem ter bainha, que é encontrada enrolada no caule e na base da folha, e espículas, que são apêndices na base da folha. Muitas plantas podem ser identificadas apenas a partir de suas folhas, como as plantas de mangue.

Existem plantas que perdem todas as suas folhas no outono, ficando sem elas no inverno para que elas retornem apenas na primavera. Essas plantas são denominadas caducifólias ou decíduas e a perda das folhas é um mecanismo para que o frio intenso do inverno não as lesione. Portanto, esse tipo de planta é mais comum em locais mais frios e com neve. Aqui no Brasil é mais comum vermos plantas perenes, ou seja, aquelas que não perdem suas folhas em nenhum momento.


Os órgãos reprodutivos

Os diferentes tipos de plantas possuem estratégias diferentes de reprodução. As briófitas e as pteridófitas se reproduzem a partir da alternância de gerações ou seja, existe uma geração assexuada e outra sexuada. Já nas gimnospermas houve o surgimento das sementes, que significou uma grande evolução na reprodução dos vegetais, pois elas têm maior durabilidade e proteção. As angiospermas são as plantas com órgãos mais especializados para a reprodução, pois além das sementes, elas apresentam flores e frutos. Nesse caso, as flores das angiospermas são consideradas um conjunto de órgãos, pois possuem um ou até dois (macho e fêmea) aparelhos reprodutivos inteiros dentro delas.



Anterior Início