Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

A Revolução

iStockphoto/thinkstock/getty images
A Revolução triunfará!
Fidel Castro liderou a luta dos cubanos contra a ditadura de Fulgêncio Batista. Depois do fracassado ataque contra o quartel de Moncada, em 1953, Fidel exilou-se no México, onde criou o Movimento 26 de Julho, cujo objetivo era a revolução nacionalista. Em novembro de 1956, Fidel e um grupo composto por 82 guerrilheiros, a bordo do iate Granma, voltaram para a ilha com o objetivo traçado: iniciar a revolução que libertaria Cuba da ditadura militar de Fulgêncio Batista e, consequentemente, do colonialismo imposto pelos estadunidenses. Foram surpreendidos pelo exército cubano e entraram em conflito. Apesar do apoio, o Movimento Revolucionário 26 de Julho sofreu diversas baixas e os poucos sobreviventes se esconderam em Sierra Maestra. Entre os guerrilheiros estavam Raul Castro, irmão de Fidel, e Ernesto "Che" Guevara.

O apoio camponês foi decisivo para a revolução; o descontentamento com a situação agrária e com os abusos do governo Batista fortaleceram os vínculos com o Movimento Revolucionário 26 de Julho – ou seja, pode-se acreditar que muito mais do que a proposta dos guerrilheiros, a possibilidade de vingança contra Batista foi o que atraiu os camponeses para o movimento armado.

Após dois anos de conflitos, os guerrilheiros tomaram Havana, capital do país, e colocaram fim à ditadura batistiana. 

Anterior Início Próxima