Busca  
  Era Contemporânea   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

As relações tensas com os EUA e a radicalização política

Aquir/shutterstock.com
Choque de interesses era inevitável

A reação norte-americana contra as medidas do governo de Fidel Castro foi imediata: suspensão das importações de açúcar, fim das relações diplomáticas, suporte para a invasão da baía dos Porcos, embargo comercial e pressão para a expulsão de Cuba da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Política e economicamente isolada, Cuba aproximou-se da União Soviética, que passou a garantir ajuda financeira, técnica e militar. Em retribuição, o governo soviético obteve a permissão de instalar mísseis na ilha. Esse fato colocou a humanidade a beira do colapso nuclear e gerou a  maior crise no período da Guerra Fria: a crise dos mísseis de Cuba, em 1962.

Em 1962, os Estados Unidos descobriram que mísseis soviéticos estavam sendo instalados em Cuba. Tal fato gerou uma grave tensão entre Moscou e Washington, mas o risco de confronto nuclear e a consciência de suas consequências desastrosas levaram os líderes das duas potências ao entendimento. A União Soviética aceitou retirar os mísseis e os Estados Unidos tiveram de aceitar a perda do monopólio político-ideológico na América.



Anterior Início Próxima