Busca  
  Química   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Antidoping

Os atletas de elite sofrem enormes pressões e devem sempre se superar. Fama, dinheiro, patrocínio e reconhecimento estão sempre em jogo. Mesmo sabendo que o treinamento constante é o melhor caminho, muitos recorrem a drogas e outros métodos que prometem potencializar o desempenho, mas que colocam sua saúde e carreiras em risco.

Sergey Peterman/Shutterstock
O atleta é sempre responsável por tudo que engole, injeta ou aplica no seu corpo
A ingestão de substâncias com a finalidade de melhorar o desempenho atlético é comum desde a Grécia Antiga; já o uso de drogas aumentou significativamente na década de 1960. Ultimamente, o uso desses produtos têm se apresentado para diversos fins: aumentar a massa muscular, fortalecer ossos e músculos, aumentar o transporte de oxigênio sanguíneo, mascarar dores, reduzir peso, esconder a utilização de outros tipos de substâncias, estimular o corpo ou ainda para “relaxar”.
 
Os exames antidoping têm como função detectar substâncias e métodos proibidos presentes em uma lista que foi fixada pela WADA e que é adotada pelas federações internacionais e Comitê Olímpico.

Os testes são feitos a partir de amostras de urina e sangue dos atletas selecionados. Esses são realizados em competições e também existem testes surpresa durante o ano, aos quais os atletas não podem se recusar a participar.

Os tipos de substâncias mais recorrentes nos exames antidoping são classificadas como estimulantes, narcóticos, betabloqueadores, hormônios peptídeos e análogos, anabolizantes e diuréticos. Entre os métodos proibidos, podemos citar a dopagem bioquímica, que tem como finalidade aumentar a concentração de oxigênio sanguíneo.

NataLT/Shutterstock
No futebol o doping também é comum


Os atletas são responsáveis por todas as substâncias e marcadores encontrados em seu corpo, por isso devem estar sempre atentos a tudo que fazem e ingerem. Flagrados nos exames, esses têm direito a se explicar, porém se o doping for confirmado, podem ser suspensos em até dois anos ou mesmo serem excluídos do mundo esporte.



Anterior Início Próxima