Busca  
  Arte   
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.  

Estampas milenares

A aquarela é uma técnica muito antiga. Desde o tempo dos egípcios, tintas à base de água usadas para pintar sobre papiros já eram conhecidas. Apesar disso, a aquarela sempre foi considerada uma técnica auxiliar, isto é, era empregada em estudos e esboços rápidos, que depois eram transformados em imagens definitivas, pintadas a óleo. Foi só no início do século XIX que um grupo de aquarelistas se uniu na Inglaterra e realizou, em 1805, a primeira exposição de pinturas com esta técnica. Durante aquele período, alguns artistas ingleses se especializaram em aquarela e retrataram belas paisagens.

 
Enquanto isso, no Brasil... 
 
Enquanto os ingleses faziam suas experiências com aquarela, em outra parte do mundo, Jean-Baptiste Debret desembarcava no Brasil ao lado dos demais integrantes da Missão Artística Francesa. Trazida por D. João VI, a Missão tinha como objetivo incrementar as belas-artes nos trópicos. A aquarela foi sua fiel companheira durante os 15 anos que permaneceu por aqui. Ajudou-o a colorir seus projetos de cenografia no Rio de Janeiro e a fazer anotações de viagem sobre a natureza, a sociedade, os costumes e o homem brasileiro. Sua obra artística constitui o acervo das nossas primeiras cores, durante o Brasil-Colônia e no início do Império. Debret foi nosso principal cronista visual do século XIX.

Esta vendedora de pão de ló ganhou cores tropicais pelas mãos de Debret

 


Anterior Início Próxima