Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Cada um com seu jeitinho

Responda sem pestanejar: o que é sinônimo de qualidade de vida para o tatuzinho?

Isso mesmo: a umidade. Por mais que muitos pensem que o tatuzinho de jardim seja um inseto, na verdade ele é um crustáceo – sim, do mesmo grupo dos camarões e das lagostas que vivem no mar! Na verdade, os tatuzinhos de jardim (também conhecido como tatu-bola) são de uma ordem de crustáceos que podem viver em terra firme – desde que seja úmida.

Quem é o incansável jardineiro que areja o solo, faça chuva ou faça sol?

Certo! A minhoca. Ela, por ter uma vida subterrânea, passa dias a fio cavando buracos e se alimentando da matéria orgânica presente no solo. Por isso, a minhoca é o melhor jardineiro que existe: areja o solo e também recicla a matéria orgânica.

No gramado ou na copa das árvores, a vida animal é sempre curiosa: entre as plantas, o louva-a-deus espreita a suculenta borboleta, enquanto a vespa caça uma aranha. Esta, por sua vez, observa a mosca, rodeada de sua teia. Alheio a tudo isso – ou quase –, no alto dos muros ou entre pedras, o lagarto de jardim, parente próximo da nossa conhecida lagartixa, verde como dragão e de olhos esbugalhados, aquece-se ao sol.
 
Todos estes bichinhos estão ocupadíssimos: precisam se alimentar, conquistar um companheiro e construir uma casa.

Comida à vista!!
 
Num jardim, as roseiras são verdadeiros tesouros para os insetos. São quase um ponto de encontro de todas as espécies. Nelas se escondem, por exemplo, os pulgões sugadores de seiva, que as formigas adoram, por causa de seu sumo.
 
Alguns insetos se sentem fortemente atraídos pelo néctar das flores: para abelhas, besouros, mariposas, borboletas e certas espécies de mosca, este é um "leite" precioso. Muitas espécies utilizando as flores como fonte de alimento, acabam também contribuindo com suas atividades, polinizando a flora.
 
Quanto aos pássaros de jardim, são particularmente atraídos por três guloseimas: água pura, comida adocicada e um bom lugar para fazer um ninho. Muitos comem frutinhas, sementes, nozes, bagas. Alguns são insetívoros e não dispensam um bom pulgão. O fato de alguns pássaros comerem sementes também é uma ajudinha para as plantas: algumas sementes precisam passar pelo sistema digestivo do pássaro para poder germinar, logo depois que é liberada em suas fezes.

Lar, doce lar!
 
Quando a noite cai, cada espécie volta para seu esconderijo. Este pode ter as formas mais curiosas: a vespa constrói ninhos de barro ou de um material vegetal que quando misturado com água e triturado por elas mesmas, parece muito com papel.
 
As borboletas, por sua vez, se recolhem debaixo dos beirais, onde fazem casulos para se abrigarem do mau tempo. Nos tijolos, as lacrainhas, aranhas e tatuzinhos se infiltram nas fendas do reboco para desovar ou se abrigar.
 
Enquanto isso, sempre muito pesados, os besouros passam voando como bruxas montadas em vassouras.






Anterior Início