Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Visão

A visão é um dos sentidos mais importantes: 80% das informações recebidas pelo nosso cérebro chegam pelos olhos, que é o órgão responsável pela visão. Mas enxergar é um processo que também envolve o cérebro, responsável pela compreensão das imagens que vemos do mundo. Isso significa que uma pessoa pode ser cega mesmo tendo os olhos perfeitos – basta que sofra um dano na região do cérebro que comanda a visão.

A estrutura do olho

A luz refletida pelo pássaro é captada pelo olho e remetida ao cérebro, onde a informação é recebida e classificada
O globo ocular mede cerca de 2,5 centímetros de diâmetro e pesa em torno de 7 gramas. Ele é o responsável por captar a imagem que temos do mundo. A camada externa do globo ocular é recoberta por um tecido branco, resistente e fibroso, chamado esclerótica. No centro do olho, esse tecido é transparente e permite a passagem da luz. Essa área é chamada córnea. Na frente do olho, está a íris, parte colorida do olho, onde há um orifício de tamanho regulável – a pupila –, que permite a passagem da luz para o interior do olho.

No interior do globo ocular existe uma camada chamada retina, que possui células que captam a luz. Essa luz é transformada em impulsos nervosos e enviada pelo nervo óptico até o cérebro. E o mais incrível é que todo esse processo acontece instantaneamente!


Curiosidades da visão
 
• As pessoas cegas desenvolvem outros sentidos, como a audição e o tato, para poder interpretar o mundo ao seu redor. Por isso foi desenvolvido o método braile de escrita e leitura para deficientes visuais. Esse método utiliza símbolos em alto-relevo para serem lidos com o tato.
 
• De modo geral, as aves têm visão mais desenvolvida do que os seres humanos. Quer um exemplo? As aves de rapina conseguem enxergar uma presa pequena, como um rato, a mais de 100 metros de distância e com iluminação precária.

Fique ligado!
Para nos dar informações do mundo em que vivemos, o cérebro pode processar uma enorme quantidade de dados visuais e combiná-la com outros, recebidos de outros sentidos, como informações do tato ou do olfato.


Anterior Início Próxima