Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Baleia não é peixe

Os maiores mamíferos marinhos, as baleias, por muito tempo foram caçadas e abatidas aos montes. Por isso, atualmente grande parte dos países se preocupa com a sua proteção.
 
Ao contrário dos peixes, as baleias têm um processo de reprodução lento. São necessários vários meses de gestação para o nascimento de um único filhote
 
Homens e baleias

Talvez o relato mais famoso sobre o encontro de um homem e uma baleia esteja no livro Moby Dick, do escritor norte-americano Herman Melville. A história, de 1851, conta a luta entre Ahab, capitão da baleeira Pequod, e uma imensa baleia cachalote branca chamada Moby Dick. Ahab perde a perna em um confronto com a baleia e, anos depois, parte em busca de vingança. O livro é baseado em um caso verídico – o ataque de uma imensa baleia cachalote a um navio baleeiro, o Essex, na costa dos EUA –, mas foi a primeira e única vez que um ataque de uma baleia contra um barco foi registrado. As baleias costumam ser amigáveis e simpáticas. Tanto que os mais aventureiros podem até sonhar com um mergulho ao lado desses imensos bichões.

Muitas espécies

São conhecidas mais de 40 espécies de baleias. Entre as mais famosas estão:
 
• Cachalote: Chega a 18 metros e ficou conhecida após o lançamento do livro Moby Dick. Apesar de sua fama, em geral é pacata e não se conhecem histórias de ataques a navios – com exceção do relato do Essex.
 
Jubarte: Ela encanta turistas no litoral de Abrolhos, na Bahia. Chega a 16 metros de comprimento e gosta de dar saltos na água, para delírio dos espectadores.
 
• Azul: É o maior mamífero e, consequentemente, o maior animal da Terra. Chega a medir 33 metros, mas a espécie está seriamente ameaçada de extinção devido à pesca predatória.
 
Minke: Outra que está ameaçada de extinção. Chega a 10 metros de comprimento e é muito caçada por japoneses e noruegueses.
 


A orca não é baleia

Imortalizada como a 'baleia assassina', a orca é, na verdade, o maior golfinho do planeta – isso quer dizer que ela é apenas 'prima' da baleia. Chega a medir 10 metros e é considerada muito inteligente em suas caçadas – daí o apelido. Quando as orcas caçam em bando, são capazes de organizar estratégias para capturar até mesmo baleias-azuis.
 
 
Ameaça de extinção

A intensa caça às baleias levou muitas espécies à beira da extinção
Gigantescas e pacatas, as baleias sempre foram alvo fácil para os caçadores. Por esse motivo, a situação desses bichos não demorou a ficar crítica: por serem animais marinhos, eram 'pescadas', como peixes. O que isso quer dizer? Simples. Imagine um peixe no mar. Na época da reprodução, a fêmea põe milhares de ovos, dos quais pelo menos algumas centenas sobreviverão. Já com as baleias acontece o mesmo que com todos os outros mamíferos: a fêmea dá à luz apenas um filhote, já bem formado, depois de longos meses de gestação. É fácil então perceber que a quantidade das baleias que nasciam era sempre menor do que o número de baleias mortas – daí a ameaça de extinção de algumas espécies.
 
Luta pela preservação

Há algumas décadas, ambientalistas perceberam que, se algo não fosse feito, as baleias seriam totalmente banidas do planeta. Em 1979, criou-se então o Santuário de Baleias do Oceano Índico,
uma região em que a caça desses animais é totalmente proibida. Quinze anos depois foi a vez do Santuário do Oceano Antártico. Em 1998, foi proposta a criação de um santuário de baleias no Atlântico Sul. Essa proposta, feita pelo Brasil juntamente com a África do Sul e a Argentina, desde então foi colocada para votação várias vezes. No entanto, para a criação do santuário, ¾ dos votos precisam ser a favor, coisa que os países baleeiros (liderados por Japão, Noruega e Islândia) tentam impedir.

Saiba mais sobre as baleias em matéria da revista >Galileu e no blog da revista >Veja.



Anterior Início Próxima