Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Antes e depois de Flipper

Os golfinhos são capazes de se comunicar por sons e movimentos com o corpo. Algumas experiências também mostraram que eles são capazes de responder 'sim' ou 'não' a uma pergunta simples, encostando o focinho em um tubo branco para o 'sim' e em um preto para o 'não'. Também entendem, por exemplo, o desenho de um peixe, mesmo quando não há nenhum por perto.

Os golfinhos, admirados desde a Antiguidade, ganharam fama mundial com a série de TV Flipper. Mas será que todos os golfinhos são tão inteligentes e amigos? 

 
 

Considerados os mais inteligentes animais marinhos do planeta, os golfinhos nadam ao lado dos barcos, brincam com mergulhadores, fazem acrobacias e assobiam. Entre todos os bichos do mar, é o que mais desperta a simpatia humana. Imagens da Grécia antiga já retratavam esses simpáticos mamíferos. Eros, o deus do Amor, percorria os mares no dorso de um golfinho. Já o filósofo Aristóteles (384-322 a.C.) foi o primeiro a observar que esses animais são mamíferos e não peixes, como se pensava.
 


 
Golfinhos brasileiros

Na Amazônia, existe a lenda do boto-cor-de-rosa. Na verdade, o boto é uma espécie de golfinho, de focinho menos comprido, que vive em água doce.
 

Sempre sociáveis

Os cientistas relutam em
afirmar que os golfinhos são sempre dóceis
Histórias da antiga Roma também contavam casos de rapazes que montavam no dorso de golfinhos domesticados. Também são comuns os casos de golfinhos que salvaram vítimas de afogamento, mas os cientistas ainda têm algumas dúvidas sobre o comportamento desses animais. Preferem afirmar apenas que são curiosos e aparentemente sociáveis. Afinal, existem várias histórias documentadas de golfinhos que puxaram as pessoas para fora da zona de segurança, mantendo-as debaixo d'água.




Anterior Início