Busca  
  Arte   
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.  

Um pouco de lenda: Dédalo e Ícaro

O desejo de voar é tão velho quanto o homem. É o que comprova o mito de Dédalo e Ícaro. Conta-se que Dédalo era um inventor, arquiteto e escultor muito habilidoso que vivia na Grécia antiga. Além de ter inventado várias ferramentas para esculpir, desenvolveu um estilo de trabalhar a madeira com tanta perfeição que tinha de amarrar as figuras que esculpia para que não saíssem andando. Ao tomar conhecimento das habilidades de Dédalo, o rei de Creta, Minos, convidou-o para morar em sua ilha. O inventor aceitou o convite e lá construiu belíssimos palácios.

A arte de Dédalo era mesmo notável, e como o rei Minos sabia apreciá-la, Dédalo e Ícaro, seu filho, viviam muito bem. Um dia, porém, Dédalo decidiu ajudar a rainha a trair o rei.



Quando sua majestade descobriu o ocorrido, ordenou enfurecido que fossem vigiados todos os navios que partiam de Creta a fim de que Dédalo não escapasse. Como não podia mais fugir por mar, Dédalo usou sua arte e astúcia para escapar pelo ar. Confeccionou dois pares de asas com penas grudadas com cera e orientou o filho a não voar muito alto, à altura do Sol.

Dédalo fez um voo bem-sucedido. Ícaro encantou-se com o fato de poder voar e esqueceu de seguir o conselho do pai: não se aproximar do Sol. O calor dos raios solares derreteu a cera de suas asas e ele caiu no mar, onde se afogou. Quanto a Dédalo, pousou com segurança na ilha da Sicília (que hoje pertence à Itália) e lá ainda fez muitas invenções. 

 
Você sabia?

Santos Dumont inspirou-se nas pipas para desenhar um avião que conseguisse levantar voo. Afinal, o famoso 14 Bis nada mais é do que uma pipa de modelo caixa motorizada.





Anterior Início