Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Cobras: venenosas ou peçonhentas?

Esses répteis sempre ocuparam lugar de destaque no imaginário dos seres humanos, em todos os tempos. Algumas vezes como seres sagrados, em outras como malditos. Em todos os casos, temidos e reverenciados. 

Histórias de arrepiar

A naja é conhecida pelo veneno mortal e pelas apresentações dos 'encantadores de serpente'
Na Bíblia, uma serpente convence Eva a provar o fruto da árvore proibida. O resultado disso? Adão e Eva foram expulsos do Paraíso. No filme Anaconda, uma sucuri gigantesca desliza sorrateiramente entre as árvores da Floresta Amazônica. Com uma única abocanhada, devora um homem. Histórias como essa sempre povoaram a imaginação das pessoas. Como resultado, durante séculos os homens perseguiram e mataram cobras sem pensar no papel desses animais dentro da natureza. Hoje, os cientistas se esforçam para conhecer e divulgar as características desses seres tão injustiçados, e com isso tentam evitar a morte indiscriminada de serpentes pelo mundo.




Olha a peçonha!


Com a língua comprida e bifurcada, a cobra capta as moléculas de cheiro do ambiente
As cobras engolem suas vítimas sem mastigá-las, fazendo com que a presa vá
inteira para o estômago, onde irá ser digerida. Algumas espécies possuem o veneno muito concentrado e presas adaptadas para injetá-lo nas vítimas. Essas são capazes de causar grandes estragos para os homens, e são chamadas peçonhentas. As outras são as não peçonhentas. Veja os exemplos:

• Jiboias, corais falsas, muçuranas e sucuris são não peçonhentas. Se você for mordido por uma dessas serpentes, o máximo que vai acontecer é uma inflamação no local.

• Surucucus, cascavéis, corais verdadeiras e najas são peçonhentas. Qualquer pessoa mordida por uma dessas serpentes precisa de cuidados médicos imediatos, pois o veneno pode provocar várias reações no organismo e até mesmo a morte.

Curiosidades sobre cobras

  • Os pítons e a sucuri estão entre as maiores serpentes do mundo. A Python reticulatus pode chegar até 10 metros de comprimento. No caso da sucuri, o maior registro é de um exemplar de 12 metros. Apesar destes registros, o tamanho médio das serpentes destas espécies é de 6 metros. Existem histórias de sucuris de mais de 20 metros, porém os cientistas não reconhecem estes relatos.
  • O corpo das serpentes é coberto por escamas, e algumas ainda apresentam uma fileira de escamas maiores na barriga. Essas escamas grandes são chamadas placas transversais.
  • A língua das serpentes, estreita, flexível e com a ponta bipartida, serve para captar moléculas de 'cheiros'.
  • Nem todas as serpentes se alimentam de animais vertebrados. Algumas têm dieta à base de insetos e de outros pequenos invertebrados. Outras se alimentam de serpentes menores, peixes, ovos ou até mesmo moluscos. 

Fique ligado!

Qual a diferença entre uma serpente e uma cobra? Aqui no Brasil as duas palavras são usadas para representar o mesmo animal, mas no resto do mundo não é bem assim. O termo 'cobra' é usado para designar apenas um tipo específico de serpente, a naja. Aquela usada pelos encantadores de serpente, sabe? 'Cobra' tornou-se genérico no Brasil com a chegada dos portugueses, que confundiram nossas cobras com a naja indiana.




Anterior Início Próxima