Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Estocando alimentos

No século 18 as mercadorias destinadas ao comércio eram guardadas em armazéns
Com o tempo, a própria natureza fez o homem perceber a necessidade de estocar alimentos.

Quando o clima não estava adequado para a caça ou para a plantação e colheita dos vegetais, somente a possibilidade de armazenar alimentos garantia as refeições.

 A descoberta e o domínio do fogo foi uma conquista fundamental para o homem pré-histórico.

 Além de proteger – afastando animais predadores da entrada das cavernas –, iluminar as noites e aquecer as épocas de frio, o fogo servia para assar a carne, fazendo com que demorasse mais para se deteriorar.

 Deixando as caças penduradas perto do fogo, o homem descobriu uma das primeiras técnicas de conservação de alimentos: a defumação.

 A melhoria nas técnicas de produção e conservação de alimentos propiciava a formação de vilas, a transformação destas em cidades e o surgimento do comércio. Mercadores passaram a levar os alimentos de uma região para outra.

 A necessidade de conservar quantidades maiores de alimentos, por mais tempo, foi aumentando, o que levou a novas descobertas.

Outras técnicas foram surgindo, como a desidratação, a fabricação de compotas por meio de adição de açúcar em frutas e a fermentação, que originou o vinho e a cerveja. A técnica de salgar a carne garantiu a alimentação durante as grandes navegações, que duravam alguns meses.
 
Você sabia?
Os picles também são uma técnica de conservação. Quando as substâncias ácidas em que os vegetais (pepino, cenoura, azeitona, pimentão) estão imersos penetram nos tecidos, impedem a ação de micro-organismos.


Anterior Início Próxima