Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Uma arma secreta na sua cozinha

Na falta de uma vacina preventiva, a única maneira de evitar a dengue é prevenir a picada. E na guerra ao mosquito vale tudo: areia nos vasos, tampa na caixa d'água e – acredite se quiser – borra de café.
 

Um cafezinho para o mosquito

A borra de café – aquele pó molhado que fica no coador – é uma excelente
arma na luta contra o mosquito da dengue
Sabe aquele pó que sobra depois que coamos o cafezinho de manhã? Ele pode ser mais uma arma eficaz no combate ao mosquito da dengue. A descoberta foi feita no final de 2001, pela bióloga paulista Alessandra Laranja, aluna de doutorado do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em São José do Rio Preto. Alessandra faz parte da equipe orientada pela professora Hermione Bicudo que estuda os efeitos da cafeína em vários tipos de animais. Quando os testes foram feitos com as larvas do Aedes aegypti, a pesquisadora ficou surpresa quando percebeu que os futuros mosquitinhos morriam intoxicados pela cafeína. Qual foi a conclusão dessa descoberta? Se dissolvermos borra de café (o pó molhado que sobra depois que o café é coado) na água parada, o mosquito não consegue sobreviver. Alguns estudos já comprovaram também que pingar gotas de água sanitária no pratinho com água das plantas também é eficaz contra as larvas do mosquito da dengue. Mas o mais indicado mesmo é não deixar a água acumular.


Para que a borra de café tenha efeito contra o Aedes aegypti, é importante seguir as medidas recomendadas e refazer a mistura a cada semana
Na concentração certa

A borra de café pode ser usada com eficácia no pratinho de todos os vasos de casa, sem danificar as plantas. Também pode ser espalhada sobre a terra do vaso, porque até mesmo uma fina película de água pode servir de "ninho" para os ovinhos do mosquito da dengue. Mas para que essa "receita caseira" funcione, é fundamental que a borra de café seja utilizada de maneira correta e na medida certa. "Não queremos servir cafezinho para o Aedes, queremos intoxicá-lo", lembra a professora Hermione. A quantidade de borra varia de acordo com a quantidade de água que se acumula.

Siga as instruções:

• Para cada copo de água acumulado, coloque quatro colheres de sopa de borra de café. Espalhe a borra no prato ou sobre a terra. A água acumulada vai dissolver a substância e se tornará imprópria para o crescimento das larvas.

• A cada semana deve ser colocada nova borra de café.

Nada de água parada

Apesar da eficácia comprovada pelas pesquisas, a borra de café não deve substituir as medidas utilizadas normalmente no controle à dengue. Ela apenas serve de complemento –  em um vaso que precisa de muita água, por exemplo, você deve usar a borra de café. Caso contrário, a melhor atitude é esvaziar os pratinhos e enchê-los de terra ou areia. Veja o que mais precisa ser feito e cheque se sua casa ou sua escola não estão servindo de "maternidades de Aedes":
 

• Não deixar jogados objetos que possam acumular água, como latas, copos e embalagens plásticas.

• Deixar garrafas e frascos vazios de cabeça para baixo.

• Deixar pneus velhos em local seco e protegido da chuva.

• Manter latas de lixo tampadas e secas.

• Manter caixas d'água, cisternas e outros reservatórios de água bem fechados, sem frestas, impedindo a entrada do mosquito.

• Trocar a água dos animais diariamente e lavar os recipientes com escova ou bucha.

 



Anterior Início