Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Grandes e pequenos

Cientistas do Field Museum, de Chicago, EUA, embalam o crânio de Sue, o mais perfeito fóssil de tiranossauro encontrado até hoje
O nome dinossauro engloba muitos répteis diferentes. Nem todos eram como o grandalhão tiranossauro – cujo nome científico é Tirannosaurus rex –, o maior predador da metade do Cretáceo em diante, que tinha dentes de até 30 centímetros e uma altura que ultrapassava os 12 metros. Se vivesse hoje, sua cabeça quase alcançaria o quarto andar de um edifício.

Outros eram gigantes, mas não gostavam de carne – viviam comendo folhas e outros tipos de plantas. Os enormes saurópodes, por exemplo, eram herbívoros e chegavam a ter 30 metros de comprimento e a pesar mais de 80 toneladas. Eles alimentavam-se apenas de vegetais.

Se um deles fosse colocado de um lado da gangorra, seria preciso botar o equivalente a 80 automóveis do outro lado para equilibrar o peso! O Velociraptor, em compensação, era bem pequeno, com cerca de 1,80 metro de altura. Por causa de seu tamanho, tinha agilidade e, acreditam os cientistas, velocidade; daí seu nome. Além disso, possuía dentes afiados. Assim, o Velociraptor destacava-se como bom caçador de outras presas.

Pedaço da mandíbula do pequeno dinossauro Fruitadens haagarorum
O menor dinossauro descrito até hoje na América do Norte foi descoberto por cientistas do Museu de História Natural de Los Angeles. O fóssil deste animal foi encontrado no estado de Colorado, EUA e foi batizado de Fruitadens haagarorum.

O pequeno dinossauro media apenas 10 centímetros de altura, cerca de 70 centímetros de comprimento (da cabeça até a cauda) e pesava menos de 1 quilo. Os cientistas acreditam que este animal se alimentava de plantas e insetos.
 



Anterior Início Próxima