Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Na ponta do lápis

Evaporação, condensação, impermeabilização de materiais, camadas do solo, necessidades dos vegetais e fotossíntese são conceitos que aprendemos em sala de aula. Mas que tal ver isso na prática? O terrário permite isso.
 

Distinguir as diversas faces do amadurecimento de uma espécie pode ser uma aula fascinante.
O cotidiano da natureza

Além de mostrar a interação entre as espécies animais e vegetais, o solo e a água, o terrário permite observar de perto o nascimento de mudas verdes e a evolução da vida animal.

Em poucos dias, vocês vão poder acompanhar o nascimento de brotos e descobrir que a fauna e a flora interagem o tempo todo, tendo todo ser vivo sua função na natureza. Até mesmo os menores insetos invertebrados – e uma grande quantidade deles – participam ativamente da decomposição de folhas mortas e restos vegetais. As minhocas, por exemplo, são grandes agentes da fertilização e da aeração do solo, que revolvem ao cavar túneis subterrâneos. Assim como o grande naturalista Charles Darwin, vocês também concluirão que o mundo nunca seria o mesmo sem elas.

Fique ligado! 
O terrário foi descoberto por acaso na Grã-Bretanha pelo cirurgião Daniel Ward. Ele estava fazendo experiências com borboletas quando notou que uma samambaia havia germinado num punhado de terra, no fundo de um recipiente. Ele repetiu o experimento com outras plantas e concluiu que, se houver luz, água e umidade, elas podem sobreviver sem grandes cuidados.


Anterior Início