Busca  
  Ciências Naturais   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Vermes feios e gulosos

Já pensou em carregar um ser vivo dentro de você que se alimenta de seus nutrientes e faz um mal danado para sua saúde? Pois saiba que isso é mais comum do que se imagina. Embora alguns deles não sejam parasitas e vivam livremente no mar, em rios e meios terrestres, outros vermes dependem do ser humano e de outros animais para continuar a viver. Eles levam uma "vida nômade" – cada fase se desenvolvem num lugar diferente. E um desses locais pode ser o seu organismo. Doenças causadas por vermes, como a esquistossomose e o amarelão, atingem muito mais pessoas no mundo do que a Aids, batizada de "o mal do século" e que tem cerca de 30 milhões de portadores em todo o planeta. A esquistossomose estima 200 milhões de casos na América do Sul, África e Ásia – desses, quase 50 mil se encontram no Brasil.


Você sabia?

Alguns tipos de vermes eliminam as sobras pela boca. São os platelmintos, que não possuem ânus e têm o corpo achatado. Já seus parentes, os nematelmintos, são diferentes. Seu aparelho digestivo é completo (com boca e ânus) e têm formas cilíndricas, que lembram tubos.
Claro que nem todo mundo vai ter que sustentar um desses bichos no corpo. De modo geral, algumas comunidades estão mais expostas, como aquelas que vivem sob más condições de higiene. O melhor remédio é a prevenção. Pessoas que cultivam bons hábitos de higiene e têm acesso a um saneamento básico de boa qualidade reduzem as chances de se defrontar com esses seres. O uso de medidas simples fará com que você não seja a próxima vítima.



Anterior Início Próxima