Busca  
  Cultura Brasileira   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

O breve da moreninha

Joaquim Manuel de Macedo – A moreninha

Analisando a vida familiar na sociedade do Rio de Janeiro do século 19, Joaquim Manuel de Macedo escreveu A moreninha, relatando uma história de amor cujo final feliz está ligado a um objeto valorizado pelas diferentes classes sociais da época: o breve.
 
Promessas de amor
 
Carolina e Augusto, personagens do romance escrito por Macedo, ainda eram crianças quando se encontraram pela primeira vez em uma praia. Brincaram, prometeram casar-se depois de crescidos e, pela iniciativa de um homem agonizante, trocaram breves com o propósito de proteger o amor e o juramento entre os dois.

Anos mais tarde, Augusto, agora estudante de medicina, encontra Carolina, irmã de seu colega de classe, mas não a reconhece. Depois de muitas peripécias, ambos descobrem por meio dos breves serem aquelas crianças que haviam firmado uma promessa com um objeto considerado mágico.
Joaquim Manuel de Macedo
 
Valha-me breve!
 
Considerado um grande protetor, o breve era um saquinho de pano ou couro que levava em seu interior uma oração qualquer, sempre tida como prodigiosa. Era usado pendente do pescoço por uma fita ou torçal, e supersticiosamente empregado como elemento de crença para realizar um desejo ou como garantia contra todos os perigos e dificuldades.


Anterior Início Próxima