Busca  
  Cultura Brasileira   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Mula-sem-cabeça

Mulher que se transforma em um horrendo animal – uma mula sem cabeça – por ter feito alguma maldade ou como castigo por ter namorado um padre. Segundo a lenda, o encanto somente pode ser quebrado se alguém tirar o freio de ferro que ela carrega no pescoço.
 
 
Origem portuguesa
 
A lenda da Mula-sem-cabeça foi provavelmente trazida pelos portugueses e se espalhou pelos sertões, vilas, povoados e pequenas cidades do interior do Brasil. As primeiras referências à personagem surgiram na Idade Média. Na Argentina e no México, também são encontradas lendas similares.
 
Mutações noturnas
 
Como vários personagens fantásticos, a Mula-sem-cabeça leva uma vida dupla. Durante o dia, é uma pacata mulher. Mas nas noites de quinta para sexta-feira vem a terrível transformação. Ao amanhecer, recupera sua forma feminina. Volta para casa arranhada, suja, descabelada, pálida e cansada. Enquanto está transmutada, a Mula-sem-cabeça, também conhecida como Burra-do-padre ou Mula-de-fogo, comporta-se como uma verdadeira besta: relincha, dá coices que ferem como navalhadas e corre pelas estradas perseguindo boiadeiros, sertanejos e todos aqueles que encontra pela frente. Solta chispas de fogo. Um facho luminoso sai de sua cauda. Dizem que o diabo, na forma de um vaqueiro, sobe em seu dorso, cavalgando-a madrugada adentro.


Anterior Início Próxima