Busca  
  Animais invertebrados   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

A reprodução dos anelídeos terrestres

O casulo da minhoca da terra (Lumbricus terrestris) é uma massa gelatinosa com formato de limão e mede entre 4,5 e 6 milímetros, sendo abandonada no solo
A reprodução é sexuada também.

Embora também existam indivíduos machos e fêmeas, a maior parte dos anelídeos terrestres é hermafrodita, isto é, cada indivíduo possui os dois tipos de gameta, mas as células sexuais masculinas não fecundam as células femininas do mesmo indivíduo; elas se cruzam com as de outro indivíduo para manter uma diversidade de genes.


Para lembrar:

Como modo de proteção, durante a fecundação os óvulos e os espermatozoides são colocados em um casulo que é empurrado em direção à cabeça até deixar o corpo do animal. Esse casulo é formado por uma substância viscosa secretada pelo clitelo (um engrossamento da pele de alguns metâmeros na porção interior do corpo). O óvulo será fecundado quando o clitelo que os contém passar pelo sexto ou sétimo canal. Aí ele receberá os espermatozoides antes de ser eliminado pelo corpo. Desses ovos fecundados sairão os pequenos vermes do casulo para formar indivíduos adultos.


Quando a sanguessuga comum (Hirudo medicinalis) gruda na pele de um animal, produz uma substância que impede a coagulação do sangue. A sanguessuga possui duas ventosas: uma oral e outra anal
A sanguessuga e a minhoca da terra

A sanguessuga (Hirudo medicinalis) vive em águas doces ou em canais de irrigação. Tem duas ventosas, uma na cabeça e outra na extremidade posterior, que lhe permitem o deslocamento e a fixação em outros animais, dos quais suga o sangue.

A minhoca da terra (Lumbricus terrestris) vive em solos úmidos e ricos em restos de plantas. Pode alcançar até 30 centímetros de comprimento e desloca-se por meio de movimentos musculares do corpo.

 
 


Anterior Início