Busca  
  Animais invertebrados   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

A organização do corpo

Espículas da Sycon coronatum
As esponjas possuem organização corpórea muito simples. Compõem-se de duas camadas de células, entre as quais há uma substância gelatinosa. Nela, encontram-se agulhas chamadas espículas, que constituem seu esqueleto, e essas espículas podem ser de calcário ou de sílica. Respiram através de camadas de células em contato com a água, que absorvem e distribuem o oxigênio às demais células.





A simplicidade do organismo da esponja é atestada pela ausência do sistema nervoso e da cavidade digestiva. As esponjas possuem células especializadas em diferentes funções (como os coanócitos), mas não possuem órgãos verdadeiros.

Alimentação
Clique na figura para saber mais


As partículas nutritivas que se encontram na água entram através dos poros, deixando-se levar pela corrente de água originada neles. Essas partículas são fagocitadas por células ameboides que estão presentes no interior da parede da esponja. Os coanócitos têm a forma de funil, do qual sai um flagelo — um órgão vibrátil fino e alongado — que provoca correntes ao seu redor, fazendo com que correntes de água com partículas nutritivas entrem pelos poros da esponja.
 
Para lembrar:
As células que forram o interior da esponja digerem o alimento (que penetra em seu interior por fagocitose) e liberam produtos residuais na água. O processo de digestão que se dá no interior da célula recebe o nome de digestão intracelular.



Anterior Início Próxima