Busca  
  Animais invertebrados   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Os parasitas de animais

Clique na figura e veja como é o ciclo da teníase
Os platelmintos parasitas mais conhecidos são a fascíola hepática (Fasciola hepatica) e a tênia ou solitária (Taenia solium). A Fasciola hepatica mede alguns centímetros de comprimento e possui ventosas na boca com as quais se fixa ao fígado de seu hospedeiro, normalmente a ovelha, mas pode também parasitar seres humanos. Já a tênia apresenta forma de tira e pode chegar a medir alguns metros. Possui ganchos na cabeça que lhe permitem fixar-se no intestino do hospedeiro (em alguns casos, o homem). A teníase é adquirida pelo homem quando ele ingere carne de porco malcozida infectada por cisticercos, um cisto da larva de tênia. Estes cisticercos se desenvolvem até o animal atingir a maturidade. Seus ovos são eliminados junto com as fezes humanas, e estas podem infectar outros porcos, que desenvolverão cisticercos em sua musculatura.

A Taenia solium utiliza o porco como hospedeiro indireto, mas existem outras tênias que parasitam outros animais, como bois (Taenia saginata) e peixes (Diphyllobothrium latum).

Veja abaixo um conteúdo sobre a teníase e a cisticercose, contendo animações e ciclo interativo:

A cisticercose


Se os ovos da Taenia solium contaminarem água ou alimentos (verduras em geral)
e este for ingerido pelo homem, a larva poderá fazer seu encistamento em vários órgãos, inclusive no sistema nervoso central (cérebro) – é a chamada cisticercose, que pode levar à cegueira, a danos mentais e até à morte. Dependendo do lugar onde o cisticerco se aloja, o organismo gera um envoltório para isolá-lo, formando um nódulo que pode ser retirado cirurgicamente ou não. Existem tratamentos sintomáticos. No interior do Brasil, o cisticerco também é chamado de canjiquinha.
 
 
A esquistossomose (Schistosoma mansoni)

Ocasionalmente, a Fasciola hepatica é parasita do homem e de outros mamíferos
No homem (hospedeiro direto – HD), os vermes adultos se instalam no sistema de veias porta-hepáticas. Após a reprodução sexuada, os ovos dos vermes são eliminados para o intestino e saem com as fezes humanas. Na água doce, o ovo dá origem à larva ciliada miracídio, que encontra o caramujo planorbídeo do gênero Biomphalaria (hospedeiro indireto – HI). No interior do caramujo, o miracídio se desenvolve formando um esporocisto, dentro do qual irão formar-se as larvas cercárias. Essas larvas de cauda bifurcada abandonam o caramujo e, nadando na água, podem penetrar através da pele humana. A esquistossomose provoca sintomas como cansaço, graves problemas gastrointestinais, inflamação do fígado e no baço, causando inchaço nestes órgãos (hepatoesplenomegalia) e, consequentemente, a barriga d’água (ascite). A profilaxia para prevenir as doenças causadas pelos platelmintos implica investimentos no saneamento básico (rede de canalização e tratamento de esgotos), combate aos caramujos (inclusive o controle biológico de peixes que se alimentam deles) e a prevenção quanto ao contato com possíveis águas infestadas.



Anterior Início