Busca  
  Animais vertebrados   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

As características das aves

Os bicos das aves


O bico das aves está adaptado ao tipo de alimento que elas ingerem. Os falcões têm o bico curvado e potente para poder desprender a carne. As cegonhas possuem bico longo e pontudo para poder capturar peixes. As perdizes, bico curto e robusto para recolher grãos.


Flamingo (Phoenicopterus ruber)
Perdiz (Perdix perdix)
Falcão-abejero (Pernis apivorus)
Cegonha comum (Ciconia ciconia)



O caso do flamingo é muito especial: seu bico possui lâminas que atuam como um filtro. Ao abrir o bico, entram água e comida; ao fechá-lo, a água sai, mas a comida não.



A alimentação

A alimentação das aves é muito variada: elas podem comer vermes, insetos, sementes, carne, e até o néctar das flores. Seu aparelho digestivo apresenta uma espécie de bolsa chamada papo, onde o alimento é armazenado e umedecido. Outra estrutura presente nas aves é a moela, que é responsável pela trituração mecânica do alimento. Os produtos a serem excretados vão parar na cloaca, uma cavidade situada na base da cauda, onde desemboca também o aparelho reprodutor.

 

O aparelho circulatório
Clique na figura e veja o aparelho circulatório das aves
A circulação sanguínea das aves percorre dois circuitos: um entre o coração e os pulmões (onde o sangue é oxigenado) e outro entre o coração e os tecidos (no qual o oxigênio é lentamente distribuído a todas as partes do corpo).

O coração das aves tem quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos. Assim, o sangue oxigenado não se mistura com o sangue que ainda não foi oxigenado, o que dá ao animal maior eficiência na oxigenação dos tecidos. A circulação das aves é semelhante à dos mamíferos.
 

 

O coração é robusto e muito desenvolvido, capaz de resistir a um esforço considerável durante o voo.
As aves são animais homeotermos, isto é, conseguem manter seus corpos a uma temperatura constante, independentemente daquela do ambiente exterior.
 

A migração

Pequena ave alimentando suas crias com uma borboleta
A migração consiste no deslocamento de muitas aves em busca de lugares onde as condições climáticas sejam mais favoráveis.

Muitas aves são capazes de percorrer centenas de quilômetros durante essas viagens migratórias. Em geral, seguem caminhos fixos, como as costas dos continentes ou as vertentes das montanhas.
 


 
 

As aves costumam fazer duas viagens por ano. Uma delas ocorre na primavera, quando vão para áreas mais frescas para procriar. A outra acontece no outono, quando se dirigem para zonas mais quentes para o descanso de inverno e alimentação.

 



 


Anterior Início Próxima